12/07/2024

MCom celebra um ano do 5G e garante esforços para melhorar a rede móvel

Ministério das Comunicações relembra o que já foi feito sobre o 5G e garantiu que há esforços para ampliar a rede no Brasil.

No Brasil, após um ano de implementação do 5G, mais de 141 milhões de brasileiros (equivalente a 66,4% da população) já têm acesso à tecnologia, e o Ministério das Comunicações, o MCom, celebrou a data nesta quinta, 06. Brasília foi a primeira cidade do país a ter a tecnologia 5G disponível, e em seguida todas as capitais brasileiras começaram a oferecer o serviço aos cidadãos. Atualmente, 753 municípios têm cobertura disponível e estão beneficiando 46% da população brasileira.

Brasil

Juscelino Filho, ministro da pasta, afirmou que o setor tem conseguido entregar as metas antes dos prazos e o MCom tem trabalhado para adiantar ainda mais os compromissos que foram feitos no Leilão do 5G

“Nós atingimos a meta estabelecida para o primeiro semestre de 2023 antes do prazo final e estamos trabalhando para antecipar mais compromissos do Leilão do 5G. Precisamos entregar à população uma cobertura de banda larga móvel de qualidade e que alcance as regiões mais distantes do Brasil, cumprindo a prioridade estabelecida pelo presidente Lula de promover inclusão digital e social de todos os brasileiros”, afirma o ministro das Comunicações, Juscelino Filho.

As metas do Leilão do 5G que foram atingidas e que precisam ser alcançadas

Para cumprir as metas estabelecidas pelo Leilão do 5G, foi realizada a limpeza da Faixa de 3,5 GHz em várias regiões do Brasil. Esse processo de limpeza consiste em liberar o espectro de frequência necessário para o funcionamento adequado da tecnologia 5G. Até o momento, a limpeza já foi concluída em 26 municípios com mais de 500 mil habitantes e regiões metropolitanas, além de 1.103 cidades com mais de 200 mil habitantes e regiões metropolitanas.

No total, foram contemplados 1.610 municípios brasileiros nesse processo, distribuídos da seguinte forma: 126 na Região Norte, 290 no Nordeste, 140 no Centro-Oeste, 561 no Sudeste e 493 na Região Sul. Isso significa que uma ampla parte do país já está preparada para receber a tecnologia 5G e aproveitar seus benefícios.

Atualmente, o Brasil conta com mais de 12 mil estações de quinta geração instaladas, o que faz do país detentor da maior rede do mundo de 5G standalone. Esse padrão de rede proporciona uma melhor experiência ao usuário no uso da internet móvel, oferecendo velocidades mais rápidas e maior capacidade de conexão.

O MCom destacou também que a chegada do 5G ao Brasil tem impulsionado negócios em diversas áreas. Setores como inteligência artificial, processamento de dados, metaverso, e-commerce, indústria, logística, transporte, saúde, educação e agronegócio estão sendo impactados e transformados pela nova tecnologia. O 5G abre possibilidades para o desenvolvimento de soluções inovadoras e promete impulsionar o progresso e a eficiência em diversos setores da economia brasileira. 

O que ainda deve ser feito 

O Leilão da quinta geração de tecnologia móvel estabeleceu uma série de obrigações que devem ser seguidas pelas empresas de telecomunicações. Entre elas, está a destinação de R$ 3,1 bilhões para levar conectividade às escolas públicas de ensino fundamental e médio, com a qualidade e velocidade necessárias para o uso educacional. As estradas federais que atravessam o país também estão entre as prioridades, e as operadoras devem atender a 2.349 trechos de rodovias com a tecnologia 4G (totalizando 35.784 Km).

Para o ano de 2023, as empresas de telecomunicações também devem aumentar o número de antenas nas capitais e no Distrito Federal, além de implementar uma infraestrutura de fibra óptica em pelo menos 202 municípios dos 530 estabelecidos pelo cronograma. Além disso, espera-se que 40% das 625 localidades definidas na faixa de 700 MHz e 10% das 6.805 localidades na faixa de 2,3 GHz estejam com tecnologia 4G ou superior.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) é responsável por fiscalizar a execução dessas obrigações, que possuem prazos escalonados e vencerão a partir de 2025, de acordo com o edital. No entanto, a instalação antecipada de estações de 5G nessas cidades depende do planejamento e interesse de cada operadora, pois a liberação da faixa não implica em uma instalação imediata das redes de 5G nas localidades.

ViaMCom
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários