Star+, novo streaming da Disney, tem marca derrubada no Brasil

Plataforma já está com lançamento agendado e até mesmo uma campanha no ar; entenda o que pode acontecer a partir de agora.

Imagem: Logotipo Star+. da Disney, e Starzplay (Divulgação)
Imagem: Logotipo Star+ e Starzplay (Divulgação)

Que o mercado de streaming virou briga de ‘cachorro grande’ não é mais novidade para ninguém. A mais nova informação do momento é que o Star+ (ou Star Plus), novo serviço de vídeo sob demanda da Disney, teve sua identidade derrubada. Isso significa que a “toda poderosa” do entretenimento hollywoodiano não poderá utilizar o nome no seu lançamento, ao menos por agora.

A liminar vem diretamente do Starzplay, streaming de propriedade da Starz, empresa da Lions Gate Entertainment. Ainda não é uma decisão definitiva, mas a companhia conseguiu uma liminar em caráter de urgência para impedir que a Disney utilize o nome, enquanto a Justiça não faz a devida apreciação do caso.

O grupo conseguiu se antecipar por já ter uma prioridade com o uso da marca Starzplay, por isso o desembargador Jorge Tosta deferiu o pedido. Para a autoridade, o problema mora no uso da fonética “Star”, que vai gerar uma confusão na mente do consumidor. É ela que vai prevalecer, não o “Starzplay” ou “Star+”.

Se insistir no uso, a Disney poderá pagar uma multa diária de R$ 100 mil reais enquanto descumprir a regra. Se o outro serviço chegou primeiro, tem prioridade no uso.

VEJA TAMBÉM:

–> Netflix: entenda os motivos por trás do aumento das assinaturas

–> Conheça o possível catálogo do STAR+, novo streaming da Disney

–> Star+: Lançamento do novo streaming da Disney é adiado no Brasil

Por sinal, a TV aberta já exibe até mesmo comerciais do “Star+”, que fica disponível para o Brasil no dia 31 de agosto. O serviço compõe uma estratégia fragmentada da Disney, que lançará uma outra plataforma para abrigar suas produções destinadas ao público adulto, assim como o conteúdo advindo da FOX, adquirida em 2019.

Em diversos países, o Star Plus se tornou apenas uma “aba” de conteúdo extra no Disney+, mas esse não será o caso do Brasil. Os interessados no serviço que terá produções como “Os Simpsons”, “Titanic”, entre outras, terão que fazer uma assinatura.

Com informações de Notícia da TV

About Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários