InícioEconomia e NegóciosCade aprova venda da Copel Telecom para o Bordeaux

Cade aprova venda da Copel Telecom para o Bordeaux

Fundo de investimentos arrematou 100% da operadora por R$ 2,4 bilhões.

Cade aprova venda da Copel Telecom para o Bordeaux

O Comitê Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a compra da Copel Telecom pelo fundo de investimentos Bordeaux Participações.

A venda foi decidida em leilão disputado em novembro de 2020, por R$ 2,4 bilhões.


Na época, a Algar Telecom também tinha interesse em comprar a estatal.

A empresa era um braço de telecomunicações da concessionária de energia elétrica Copel.

VEJA TAMBÉM:

–> Sercomtel completa 53 anos sob nova direção

–> Bordeaux formaliza compra bilionária da Copel Telecom

–> Venda da Copel Telecom aponta cenário positivo para a Oi

Além da Copel Telecom, o fundo Bordeaux também adquiriu outra empresa paranaense, a Sercomtel, por R$ 130 milhões.

A expectativa é que a Sercomtel e Copel Telecom unam forças e operem de forma coordenada.

Na análise, o Cade identificou que o Bordeaux poderá ter participação de mercado superior a 20% em algumas cidades do Paraná.

Porém, o órgão entendeu que o negócio não altera de forma substancial a competição no estado, pois ainda há a presença de outras empresas, como Claro, Vivo (VIVT3), TIM (TIMS3), Oi (OIBR3/OIBR4), Algar Telecom, além de pequenos provedores.

Além disso, tanto a Copel quanto a Sercomtel não têm infraestrutura com poder de mercado significativo.

“A rivalidade existente é suficiente para mitigar o risco de fechamento do mercado nos municípios em que ambas as Requerentes possuem infraestrutura de rede de telecomunicações”, afirmou a Superintendente-Geral Substituta Patricia Sakowski, do Cade.

“[Copel Telecom e Sercomtel] operam com considerável capacidade ociosa em seus backhauls, o que indica a ausência de incentivos para que o Grupo Comprador, após a Operação, tente adotar condutas restritivas à concorrência, particularmente diante da presença de outros agentes relevantes que também dispõem de infraestrutura de redes de telecomunicações no estado do Paraná”, completou.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) já tinha aprovado o negócio em maio.

Com informações de Telesíntese.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários