Em parceria com a organização Gerando Falcões, Vivo doa 15 mil cestas básicas

Doações foram realizadas por meio da Fundação Telefônica Vivo. Empresa também estimulou a participação de seus colaboradores.

Através da Fundação Telefônica, a Vivo se juntou à organização Gerando Falcões para a doação de cestas básicas. Além disso, a operadora também estimulou seus colaboradores a participarem da campanha.

A empresa estabeleceu como objetivo a arrecadação de 5 mil cestas básicas e, caso a meta fosse alcançada, doaria outras 10 mil, somando 15 mil cestas.

Os alimentos serão distribuídos entre 12.500 pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social, agravada pela pandemia do novo coronavírus. Essa doação representa, em dinheiro, o valor de R$ 750 mil.

A ideia é que as famílias tenham acesso às cestas por meio de um cartão alimentação, que será entregue pela Gerando Falcões. Isso deve dar mais autonomia para que os beneficiados comprem os alimentos de acordo com suas necessidades e, ao mesmo tempo, ainda ajudem a aquecer o comércio local.

VEJA TAMBÉM:

—> Fundação Telefônica Vivo doou R$ 36,6 milhões a projetos de combate à pandemia

—> Fundação Telefônica Vivo cria ação sobre novos formatos educativos

—> Fundação Telefônica Vivo promove ações com 5,5 mil voluntários

Além disso, essa escolha se deve ao atual momento de crise sanitária em que vivemos, já que evita aglomerações e reduz os impactos de logística.

Segundo o presidente-diretor da Fundação Telefônica Vivo, Americo Mattar, a companhia está orgulhosa da participação de seus colaboradores durante as ações voluntárias que vêm desenvolvendo durante esse período de pandemia.

“A Vivo está preocupada em minimizar o impacto da crise e, sem dúvida, combater a fome é fator primordial nesta luta contra os efeitos do coronavírus”, afirma.

Essa iniciativa integra diversas outras da Vivo no combate a pandemia. No ano passado, por exemplo, a Fundação Telefônica Vivo doou R$ 36,6 milhões para áreas de saúde, destinados a insumos hospitalares e respiradores, e para segurança alimentar, em contribuição a famílias em vulnerabilidade social.

Além disso, as doações também ajudaram crianças em situação de extrema pobreza e não puderam contar com a merenda escolar durante o período de isolamento social. No total, as doações ajudaram cerca de 60 mil famílias de 12 estados brasileiros.

Com informações de Telefônica.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários