InícioProjetos SociaisVivo coletou cerca de 7,6 toneladas de resíduos eletrônicos em 2020

Vivo coletou cerca de 7,6 toneladas de resíduos eletrônicos em 2020

Ação faz parte do programa ‘Recicle com a Vivo’ que existe desde 2006 e oferece logística reversa aos itens recolhidos.

Ao fundo, a imagem do planeta Terra e na frente o logotipo do programa em verde. Tudo com um fundo preto.
Imagem Divulgação.

Criado em 2006, o programa Recicle com a Vivo já recolheu mais de 5 milhões de resíduos eletrônicos, o equivalente a 118,9 toneladas.

Apenas em 2020, a operadora coletou cerca de 7,6 toneladas de itens, como pilhas, cabos, carregadores, baterias e celulares, que foram destinados para a reciclagem.


Em entrevista para o Minha Operadora, a executiva de Sustentabilidade da Vivo, Joanes Ribas, destacou que a empresa recicla 96,5% dos resíduos eletrônicos oriundos de sua própria operação, como cabos e equipamentos, o que representou, no ano passado, cerca de 13,5 mil toneladas.

Ribas explica que o tema dos resíduos sólidos é muito importante e que ele requer a atenção de toda a sociedade.

Isso porque, de acordo com a pesquisa The Global E-waste Monitor 2020, o volume de resíduos eletrônicos aumentou 21% nos últimos cinco anos.

VIU ISSO?

–> Vivo recicla 2,7 mi de itens eletrônicos em programas com clientes

–> Vivo divulga resultados de ações em Relatório de Sustentabilidade

–> Vivo é selecionada para Índice de Sustentabilidade Empresarial

A executiva da operadora afirma que, como uma empresa de tecnologia e líder no setor, a Vivo compreende seu papel na economia produtiva e circular, buscando contribuir ativamente para a preservação do meio ambiente.

“Queremos engajar o consumidor a fazer parte desse movimento e com isso ampliar a destinação correta e a reciclagem de eletrônicos como celulares, cabos e baterias no Brasil. Além de criarmos um filme voltado à conscientização, capacitamos nossas equipes e instalamos novas lixeiras em nossos pontos de coleta em mais de 1,6 mil lojas Vivo em todo o País”, explica Ribas.

A executiva da operadora acrescenta que essas ações possibilitaram que a Vivo desse ainda mais visibilidade para esse tipo de movimento, que se torna ainda mais importante, quando consideramos que apenas 3% dos resíduos eletrônicos são reciclados no Brasil.

“Nossos mais de 33 mil colaboradores também foram engajados a participar dessa iniciativa, por meio de uma grande campanha interna para que sejam multiplicadores dessa ideia. Juntos, arrecadamos nesta ação 1,8 toneladas de resíduos eletrônicos”, completa Ribas.

Como contribuir?

Qualquer pessoa, sendo ou não cliente da Vivo, pode fazer o descarte de cabos, celulares, baterias e carregadores que não utiliza mais, se dirigindo até um dos 1,6 mil pontos de coletas espalhados pelas lojas da operadora em todo o país.

Depois de depositados nas lixeiras, os smartphones, carregadores e baterias são coletados pela GM&C, empresa especializada em logística reversa e reciclagem de produtos eletroeletrônicos.

Depois de coletar os resíduos, a empresa também fica responsável pelo transporte, armazenamento e separação dos materiais, de acordo com a legislação ambiental, dividindo-os entre ferrosos, não ferrosos, baterias, vidros e plásticos.

Já na etapa de reciclagem, os materiais são transformados em matéria-prima para serem novamente inseridos na cadeia produtiva.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários