Cade aprova venda bilionária de torres da Vivo

Negócio foi anunciado em janeiro e prevê o repasse de 30 mil torres para a American Tower.

Cade aprova venda bilionária de torres da Vivo

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a venda de torres no Brasil da Telxius – subsidiária de infraestrutura da Telefónica/Vivo (VIVT3) – para a American Tower.

O negócio foi anunciado em janeiro passado e prevê a venda de mais de 30 mil torres da Telxius pelo montante de 7,7 bilhões de euros (R$ 49,71 bilhões na cotação atual).

Apesar de contestada por empresas concorrentes, o órgão autorizou o negócio sem restrições.

“Por mais que a operação tenha resultado em uma concentração de mercado maior que 20%, já que a American Towers é o principal agente desse mercado […], os níveis de concentração permaneceram baixos”, sinalizou a Superintendência-Geral do Cade.

VIU ISSO?

–> American Tower vai investir US$ 500 milhões na construção de torres

–> Mercado de redes neutras ganha mais um player

–> Cabo submarino do Google e da Telefônica entra em operação no Brasil

As torres ficam localizadas nos mercados europeu (Espanha e Alemanha) e latino-americano (Brasil, Peru, Chile e Argentina).

A quantidade de estruturas, assim como os valores da transação, em cada um dos países não foi divulgada.

Entretanto, no acordo, a American Tower assumiu o compromisso de construir 3,3 mil sites no Brasil e na Alemanha até o ano de 2025.

Além disso, a Vivo manterá os atuais contratos de uso das torres, oferecendo os serviços em condições semelhantes às atuais.

Segundo a Telefónica, a venda da Telxius para a American Tower ajudará a administrar os recursos de maneira mais eficiente possível, além de reduzir a dívida financeira da companhia.

“A operação se insere na estratégia e cumprimento do plano do Grupo Telefónica, o qual inclui, entre outros objetivos, uma política ativa de gestão de carteira de seus negócios e ativos, baseada na criação de valor”, afirmou a companhia na época do anúncio do negócio.

A Telefônica detém 50,1% da subsidiária Telxius.

Porém, após a venda das torres, a Telxius não será extinta, pois continuará a fazer a gestão de cerca de 100 mil km de cabos submarinos da Telefónica.

Com informações de Teletime.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários