InícioEconomia e NegóciosMCom libera a emissão de R$ 5,1 bilhões em debêntures pelas operadoras

MCom libera a emissão de R$ 5,1 bilhões em debêntures pelas operadoras

Captação será utilizada para financiar projetos de infraestrutura de banda larga e rede móvel em todo o país.

MCom libera a emissão de R$ 5,1 bilhões em debêntures pelas operadoras

Desde o ano passado, o Ministério das Comunicações (MCom) já autorizou a emissão de mais de R$ 5,1 bilhões em debêntures incentivadas pelas operadoras.

O dinheiro captado com investidores será utilizado pelas operadoras para investir na implantação e atualização da infraestrutura de telecomunicações no país, incluindo banda larga fixa e redes móveis.


Debêntures são títulos públicos emitidos pelas empresas para captar recursos no mercado privado para financiar projetos de infraestrutura.

É uma maneira dos investidores “emprestarem dinheiro” para as empresas de telecom.

VIU ISSO?

–> Após leilão 5G, 48 mil km da malha viária do país deve receber conectividade

–> Wi-Fi Brasil instala mais de 13 mil pontos de internet via satélite pelo país

–> MCom quer usar Fust para levar conectividade para áreas rurais

A vantagem das debêntures incentivadas é que elas reduzem ou mesmo isentam os investidores do imposto de renda.

Ao mesmo tempo, as operadoras têm um meio mais rápido de obter recursos para ampliar a capacidade de redes.

Até o momento, a Claro é a empresa que tem autorização para a maior emissão de debêntures incentivadas, totalizando R$ 4,0 bilhões.

Deste total, R$ 2,24 bilhões serão utilizados para modernizar e expandir a rede móvel da operadora em 24 estados brasileiros.

A Claro ainda emitirá títulos no valor de R$ 1,33 bilhão para implementar em 26 estados uma nova rede de transporte de dados; e outros R$ 433,3 milhões para adotar a solução GPON em 15 unidades da Federação, tecnologia esta que otimiza espaço, custos e energia de redes de fibra.

Em seguida, aparece a Brisanet, com um projeto no valor de R$ 529 milhões para implantar uma rede de fibra no perímetro urbano de Natal/RN, Fortaleza/CE e Maceió/AL, com foco em banda larga, telefonia fixa e TV por assinatura.

A Americanet poderá emitir debêntures incentivadas no valor de R$ 250 milhões para implantar nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul uma rede de transporte, centro de dados e infraestrutura de rede para aumento da velocidade e qualidade de conectividade.

Já a DB3 Telecom pretende captar R$ 170 milhões para implantar e ampliar redes para suporte à banda larga, também utilizando a tecnologia GPON.

A Unifique pretende gastar R$ 100 milhões para ampliar a cobertura da rede de fibra óptica em Santa Catarina.

E, finalmente, a MOB Telecom pretende implantar e ampliar, no estado do Ceará, redes para dar suporte à comunicação de dados em banda larga, com tecnologia GPON, pelo valor de R$ 40 milhões.

Com informações de MCom.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários