Deputados querem ouvir chineses sobre a implantação do 5G no Brasil

Grupo de trabalho pretende emitir um relatório antes mesmo da publicação do edital para o leilão de frequências.

Criado recentemente pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, o Grupo de Trabalho 5G (GT-5G) pretende ouvir a opinião das empresas chinesas sobre os impactos da implantação da conexão de nova geração no país.

A força-tarefa é presidida pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) e tem o objetivo de reunir contribuições sobre o tema para o Governo Federal e para a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), além de acompanhar a chegada da nova tecnologia no Brasil.

A parlamentar defende que o 5G deve ser guiado apenas pelos aspectos técnicos e não ideológicos.

“A relação do Brasil deve ser harmoniosa com todos os países, afinal temos interesses com todos”, disse Perpétua.

Inicialmente, estão previstas 19 reuniões do grupo, consultando em cada uma delas especialistas e representantes dos setores envolvidos, incluindo membros do governo e do setor privado.

O grupo de trabalho também pretende ouvir a bancada ruralista da Câmara, uma vez que a China é a maior parceira comercial do Brasil e um eventual banimento da Huawei poderia refletir no agronegócio do país.

VIU ISSO?

–> Mourão volta a defender a Huawei nas redes 5G do Brasil

–> Brasil deve arrecadar R$ 20 bilhões com o leilão do 5G, diz Morais

–> Huawei acredita que não será banida do 5G brasileiro

A ideia é que o GT-5G trabalhe nos próximos meses para emitir um relatório antes mesmo da publicação do edital do leilão do 5G, que está sendo elaborado pela Anatel.

Ainda não há um cronograma oficial, mas o relator do edital, Carlos Baigorri, tem até março para concluir a sua relatoria, podendo este prazo regimental ser prorrogado por mais 120 dias.

Com informações de Teletime e Valor Econômico.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
5 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários