Brasil foi o país que mais testou 5G em 2019

Visto que o país pode ser um dos mais atrasados na adoção da tecnologia, a análise impressiona.

Modem da Huawei - Flickr
Imagem: Modem da Huawei – Flickr

Por incrível que pareça, o Brasil foi o país que mais realizou testes com a conexão 5G na América Latina em 2019. Os dados são do estudo 5G Américas e os resultados impressionam se colocados frente à atual realidade da tecnologia no país.

A menção comparativa é referente ao incerto cenário de adoção da nova conectividade móvel. Além da incerteza sobre as prioridades do edital, que gera divergências na Anatel, há a interferência na TV via satélite.


Chegou a ser divulgado que os dois serviços dividiriam as faixas, mas nada está definido e Marcos Pontes, ministro da Ciência e Tecnologia, encomendou um novo estudo para a agência.

No entanto, isso não significa que as empresas e operadoras não estejam preparadas para a chegada do 5G.

Em 2019, ao menos 30 testes foram realizados em 12 países. A maioria ocorreu no terceiro trimestre e o Brasil liderou, foi responsável por 10 experimentações da lista. Na sequência, Peru e Chile empataram com quatro cada.

VIU ISSO?

–> Algar Telecom disponibiliza 5G ao público por 10 dias

–> TIM vai apostar em banda larga fixa via 5G
 
–> Oi, TIM e Vivo estão favoráveis ao adiamento do leilão 5G

As bandas de 3,5 GHZ e de 28 GHZ foram as mais utilizadas e serão as escolhidas pelo governo brasileiro quando a tecnologia operar em grande escala.

ECONOMIZE! 💰 Compare os planos das operadoras de celular e escolha o mais vantajoso para você.

Sobre as tecnologias aprofundadas nos testes, o 5G Américas adianta a preferência das marcas pela banda larga móvel melhorada (eMBB).

Em sequência, surgem as aplicações de Internet das Coisas (IoT). O desenvolvimento das cidades inteligentes, telemedicina e a banda larga sem fio viabilizada pela nova geração também são destacados.

No ano passado, as operadoras TIM, Claro, Oi e Algar realizaram demonstrações e testes do 5G.

O leilão de frequências segue previsto para o segundo semestre do ano, com possibilidades de um novo adiamento.

Com informações de CIO (IDG)

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários