Huawei acredita que não será banida do 5G brasileiro

Sun Baocheng, presidente da companhia, explicou por qual motivo a hipótese é considerada; entenda.

Sun Baocheng, presidente da Huawei Brasil - Imagem: Divulgação LinkedIn
Sun Baocheng, presidente da Huawei Brasil – Imagem: Divulgação LinkedIn

Ainda com muitas indefinições, a Huawei segue crédula de que não será impedida de atuar no Brasil, no fornecimento de equipamentos para a tecnologia 5G.

Ao menos é a visão de Sun Baocheng, presidente da empresa. Para o executivo, o governo terá um custo muito alto se impor qualquer restrição para a companhia.

Até mesmo a implantação da tecnologia poderá sofrer atrasos, visto que as operadoras vão gastar muito com a substituição dos equipamentos já em uso e terão menos recursos para a compra de frequências.

A chinesa estará presente em um teste prático da nova conectividade ao lado da Claro.

Juntas, as duas empresas vão utilizar o 5G para monitorar e detectar pragas em estágio inicial nas lavouras de Rio Verde, interior de Goiás.

Sobre a demonstração, Baocheng explica que o setor agrícola será um dos principais beneficiados no Brasil, com a adoção da nova conectividade móvel.

VIU ISSO?

–> Anatel prevê período de realização do leilão 5G; conheça

–> Deputados cobram o fim da interferência política sobre o 5G

–> Presidente da TIM volta a criticar o 5G DSS

Na operação, o monitoramento será feito em um raio de 10 quilômetros em dois formatos. O primeiro vai utilizar um drone inteligente para voar, captar e enviar imagens de alta definição em real.

Já o segundo vai utilizar um robô que percorrerá pela lavoura com a captura de imagens e dados sobre temperatura e umidade do solo.

Trata-se de um projeto que vai ajudar a identificar pragas em forma prematura.

O gasto com aplicação de defesa agrícola gira em torno de R$ 700 por hectare de lavoura. Aplicações 5G podem gerar uma economia entre 90% e 95% desse valor.

Para o produtor, a diferença será a possibilidade de tomar decisões em tempo real, de acordo com Eduardo Polidoro, diretor de Internet das Coisas da Claro.

Com informações de Valor Econômico

About Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários