Algar Telecom quer impedir compra da Oi Móvel

Operadora mineira foi ao CADE, que já anunciou um inquérito para apurar irregularidades concorrenciais no consórcio formado por Vivo, TIM e Claro.

Ilustração Pixabay
Imagem: Ilustração Pixabay

Se depender da concorrência, a compra da Oi Móvel pelo consórcio formado pela Claro, TIM e Vivo não será tão fácil. A Algar Telecom já se manifestou contra a aquisição.

Tanto é que o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) abriu um processo administrativo junto com o Ministério Público Federal.

A ideia é que irregularidades concorrenciais sejam investigadas na compra que deve movimentar um valor de R$ 16,5 bilhões para os cofres da Oi.

É uma medida que se baseia na representação apresentada pela Algar Telecom, que além de ser uma concorrente no mercado, foi uma das interessadas no negócio.

VIU ISSO?

–> Especialistas criticam venda da Oi Móvel para Claro, Vivo e TIM

–> Venda da Oi Móvel pode ser aprovada só em 2022

–> Venda da Oi Móvel é um retrocesso, afirma a TelComp

Foi feita uma publicação no Diário Oficial da União na última quarta-feira, 23 de dezembro.

Nela, o documento explica que é um procedimento para acompanhar eventuais impactos prejudiciais à concorrência.

Anteriormente, uma especulação já garantia que a operadora mineira contava com uma intervenção do CADE na compra da Oi Móvel.

Seria dessa forma que a Algar Telecom poderia ter uma participação nos ativos, caso o consórcio formado por TIM, Vivo e Claro seja obrigado a ofertar parte dos ativos.

No entanto, nada a respeito é confirmado ou comentado pela empresa.

Com informações de Convergência Digital

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários