InícioInternet Banda LargaQueda da Oi favoreceu ascensão de regionais

Queda da Oi favoreceu ascensão de regionais

Turbulento processo de recuperação judicial da operadora, vista como ‘supertele’, deu início ao fenômeno das competitivas.

Ilustração Fibra Óptica. Imagem: Piqsels
Ilustração Fibra Óptica. Imagem: Piqsels

Com 40% de participação no mercado de banda larga fixa, as competitivas, também chamadas de operadoras regionais, não param de crescer. O recente encolhimento da Oi é visto como um dos motivos.

Se antes a “supertele” abocanhou milhares de clientes com o serviço de cobre, a chegada da fibra óptica e o turbulento processo de recuperação judicial diminuíram o poderio da prestadora carioca.

O recente processo de venda de ativos, que já ofertou torres e data center, representa um encolhimento da empresa.

A estratégia utilizada pelas regionais, para crescer de forma mais ágil, são fusões, aquisições e até mesmo abertura de capital na Bolsa de Valores.


E engana-se quem pensa que as capitais são almejadas. As “meninas dos olhos” são as cidades pequenas, onde atuam e oferecem um serviço de atendimento mais concentrado.

Entre os exemplos, podemos citar a Brisanet, que agora explora o modelo de franquias para crescer e colocar conexão de fibra por todo o Nordeste.

VIU ISSO?

–> Brasileira atinge 178 terabits em velocidade de fibra óptica

–> Vivo leva fibra óptica para mais duas cidades

–> Oi teve média mensal de 149 mil novos clientes na fibra óptica

No entanto, no mercado financeiro, uma movimentação recente foram os R$ 2,4 bilhões pagos pela Copel Telecom pelo Fundo Bordeaux.

A demanda motivada pela pandemia do novo coronavírus, por exemplo, fez várias companhias irem às compras. Uma delas é a Vero, que já cobre 94 cidades.

Tudo isso foi possível graças a compra de oito provedores. A marca, do grupo Vinci Partners, ainda pretende gastar mais.

Bancos como Pátria e BTG Pactual também estão interessados no mercado de internet fixa. É como se as regionais estivessem em uma consolidação para ganhar cada vez mais força no mercado.

Com informações de O Globo

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]

2 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários