InícioEconomia e NegóciosOi teve média mensal de 149 mil novos clientes na fibra óptica

Oi teve média mensal de 149 mil novos clientes na fibra óptica

Nos destaques financeiros do trimestre, operadora aumentou receita total e viu seu prejuízo diminuir; confira os detalhes e destaques.

Divulgação Oi
Imagem: Divulgação Oi

A Oi (OIBR3 / OIBR4) encerrou a última quinta-feira, 12 de novembro, com a divulgação dos seus resultados trimestrais. No período, o prejuízo líquido teve uma queda de 54,1% e terminou no valor de R$ 2,63 bilhões.

No comparativo, o valor registrado no trimestre anterior foi de R$ 5,74 bilhões. Outro número que ainda ressalta o cenário negativo da companhia é a dívida, que foi de R$ 14,71 bilhões para R$ 21,24 bilhões anualmente.

Entretanto, a Oi destacou também o crescimento de sua receita total no documento em que divulga seus novos números financeiros.

O aumento foi de 3,5% no comparativo trimestral. Um valor que foi de R$ 4.490 milhões para R$ 4.648 milhões. Resultado que a empresa atribui ao crescimento expressivo da fibra óptica, assim como os sinais de recuperação na mobilidade e B2B.


Já o Ebitda (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado de rotina teve crescimento de 6,4% anualmente, ficou em R$ 1.462 milhões.

A propósito, a fibra óptica, mais uma vez, comprova o motivo pela qual é a atual “menina dos olhos” do mercado de telecomunicações. O crescimento da Oi em novos clientes do serviço teve uma média mensal de 149 mil e receita de R$ 402 milhões.

VIU ISSO?

–> Oi oficializa lançamento do Oi Place e reforça nova estratégia

–> Dona da TIM está animada com o leilão da Oi Móvel

–> Oi e Petrobras tiveram os maiores prejuízos de 2020, segundo página

As residências cobertas com a nova tecnologia de conexão já são 7,9 milhões. A fibra atualmente representa 24% da receita residencial, onde 33% ainda é da telefonia fixa e 20% da banda larga, ambos via cobre.

Os 23% restantes ficam a cargo da TV por assinatura via DTH, mas são dados flutuantes devido ao crescimento da fibra.

Na telefonia móvel, destaque para o crescimento de 2,1% na receita do pós e 8,3% no pré-pago.

Já o B2B mostrou sinais de recuperação dos impactos da pandemia do novo coronavírus. A receita, aos poucos, começa a subir novamente (2,3%) após as últimas quedas, com registro de R$ 1,294 milhão.

Com informações de Relações com Investidores Oi

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]

3 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários