Convivência entre o 5G e TV por satélite é possível, diz Anatel

Área técnica da agência emitiu relatório apontando que filtro testado foi capaz de mitigar a interferência nos sinais televisivos.

Nesta quarta-feira, 4, a área técnica da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) emitiu relatório técnico concluindo que é possível a convivência entre as redes 5G na faixa de 3,5 GHz e a TV aberta transmitida via satélite na banda C (3,8 GHz).

Segundo o documento, dos 10 equipamentos disponíveis para converter as frequências captadas pelo sinal de TV, três passaram por testes de campo e apenas um se mostrou viável para mitigar a interferência do 5G.


Entretanto, o relatório elenca ressalvas para o uso do filtro. Equipamentos de recepção via satélite muito degradados poderiam ter de receber elementos extras, como antenas, cabos ou receptores.

Aqueles usuários que possuam somente receptores analógicos, não estariam aptos a receber a solução. Também não foram testados dispositivos multiponto.

O documento assinado pela Superintendência de Outorga e Recursos à Prestação, da Superintendência de Fiscalização e Assessoria Técnica da Anatel não aborda a viabilidade econômica do uso do filtro nem qual seria o custo desse equipamento. Essa análise será feita pela Superintendência de Competição (SCP).

VIU ISSO?

–> 5G: Migração para banda KU pode custar R$ 1,75 bilhão

–> Novo estudo prevê interferência do 5G na previsão do tempo

–> 5G: 114 redes comerciais já estão em operação no mundo

A interferência do 5G nas antenas parabólicas é apontado como o principal motivo para o atraso na realização do leilão de frequências no Brasil.

Inicialmente planejado para 2020, o leilão foi adiado para o primeiro semestre do ano que vem, por conta da paralisação dos testes de campo, devido à pandemia da Covid-19.

Com informações de Telesíntese.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários