Venda da Oi Móvel para TIM e Vivo ainda não é dada como certa

Christian Gebara, atual CEO da Vivo, comentou sobre o andamento da negociação durante live; saiba mais detalhes.

Ilustração - PxHere
Andamento do processo pode ser um balde de água fria para quem imaginava que as negociações estivessem mais avançadas. Imagem: PxHere

Quem já dava como certa a negociação com TIM (TIMP3) e Vivo (VIVT3) pela unidade móvel da Oi (OIBR3 / OIBR4) acabou de levar um balde de água fria. Isso não significa que há um cenário negativo para a operação, mas segundo Christian Gebara, CEO da operadora da Telefônica, o processo atualmente se encontra em “due diligence”.

Na tradução, é chamado de diligência prévia, ou seja, o momento em que o investidor começa a fazer uma análise a respeito dos riscos da transação, assim como o ônus e o bônus que ela poderá acarretar.


São as investigações voluntárias. Mais uma vez, é importante destacar que não significa um passo para trás entre as três companhias, apenas um procedimento padrão e comum para qualquer negociação do tipo.

Mas, a informação surge também como um verdadeiro “baque” para quem achava que as três já estavam avançadas com a negociação da Oi Móvel. Segundo informações, a TIM ficaria com 70% e Vivo levaria os 30% restantes.

Esse processo tem suas etapas (…), e nesse caso ainda acrescido da situação específica da Oi, que passa por uma recuperação judicial e tem algumas outras etapas para cumprir, como uma aprovação pelo juiz, assembleia de credores e etc”, afirmou Gebara em live promovida pelo Valor Econômico.   

Portanto, é um momento de análise onde ambas empresas vão decidir se fazem ou não uma oferta pela unidade móvel da Oi.

VIU ISSO?

–> TIM deve ficar com 70% da Oi Móvel
 
–> Coronavírus não deve atrapalhar compra da Oi pela TIM

–> Streaming da Oi reduz valores de assinatura

Outra que também não deixará a oportunidade passar é a Claro, mas até o momento, o que se sabe é apenas sobre o interessante da concorrente.

Não há mais detalhes a respeito de como a empresa analisa a situação e nem mesmo o que ela faria para lidar com as barreiras que seriam impostas pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Com informações de Valor Econômico

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
10 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Mvinicius

A venda da unidade movel da Oi para a TIM e Vivo, sera um duro golpe para a livre concorrencia e para nois consumidores. Sera um verdadeiro retrocesso! TIM e Vivo ja estao fundindo suas redes, praticamente virando uma empresa so, adquirindo a unidade movel da Oi, teremos somente 2 empresas de telefonia movel no mercado brasileiro, sera a Claro contra esse gigante. Espero que essa loucura nao seja aprovada pelo CADE e se realmente a Oi tenha que vender sua unidade Movel, que seja para um novo player, para que possamos ter a livre e saudavel concorrencia no mercado… Leia mais »

Cidade - UF
Lauro de Freitas BA
Vinícius Guerra

A rede da Oi é triste mesmo, fui testar o 4G dela ontem, tinha boa velocidade, mas totalmente instável, como vai navegar ou baixar algum aplicativo?

Cabe ao conglomerado TIM e VIvo definirem se vão realmente comprar ou não a Oi, pois do jeito que está é lamentável. Se precisar de internet, o usuário está no mato sem cachorro, por isso é importante a venda da empresa.

Cidade - UF
Rio de Janeiro
Eduardo Feitosa Ball Poll

Mas se pensar bem, se a CADE se meter nisso, vai ser manipulação estatal contra uma propriedade privada. O que poderia ser feito é desburocratizar e abaixar a carga tributária em teles no Brasil p/ atrair estrangeiras. Que deixem eles se resolverem. Caso a TIM/VIVO realmente comprem a Oi, vai ser uma perda de concorrente, mas dependendo da legislação (e as operadoras pararem de choramingar por protecionismo estatal), pode ser que alguma empresa se anime a montar uma infraestrutura, assim como uma tele novata indiana que conseguiu 100M de clientes em 6 meses.

Cidade - UF
Balsas - MA
Tony Araujo

Matéria tendenciosa demais!!!

Cidade - UF
São Paulo
Renata Viana Silva

Sim. Verdade! Como a Oi está em RJ, pode levar um tempinho a mais, mas nada que impeça a venda para a TIM e Vivo.

Cidade - UF
Anapolis
Rodrigo Santos

O ideal seria a Oi ser comprada por um outro player. No Rio já perdemos a Nextel que embora dizia não ter mais caixa para continuar as atividades até então era uma boa empresa com boa cobertura e importante para a concorrência. De todas as possibilidades concretas até agora, a que parece melhor seria a venda da Oi para a AT&T. Ainda há muita desconfiança com relação a empresas de comunicação chinesas que são controladas pelo governo, mas entre ter mais concentração de mercado para Claro, Tim e Vivo talvez seja até melhor ela ser comprada por uma estatal chinesa… Leia mais »

Cidade - UF
Rio de Janeiro - RJ
Lukaz Walker

acredito que a melhor alternativa é a venda para a AT&T. Apesar da empresa já ser dona da SKY acredito que seria uma boa alternativa, já que a Oi tem serviços como o de TV e Internet também e que podem ser compradas futuramente. A AT&T é uma das maiores operadoras dos EUA e traria a experiência de lá para uma nova forma de vender planos no Brasil.

Acho que só temos a ganhar. pode vir AT&T.

Cidade - UF
Belo Horizonte/MG
Josniel Rodríguez

“due dilligence”

Cidade - UF
RJ
Carlos Guglielmi

Parei em “duo” dilligence 😂😂😂

Cidade - UF
Sp
Renata Viana Silva

Matéria tendenciosa! Como a Oi está em RJ, pode levar um tempinho a mais, mas nada que impeça a venda para a TIM e Vivo. Não há nenhum balde de água fria na história…

Cidade - UF
Anapolis