Início5GNovo estudo prevê interferência do 5G na previsão do tempo

Novo estudo prevê interferência do 5G na previsão do tempo

Especialistas já se preocupam com possíveis impactos da conectividade de quinta geração na precisão da meteorologia; entenda.

Interferência do 5G na previsão do tempo
Imagem: Phys.org

Um estudo feito nos Estados Unidos, pela Universidade Rutgers, levantou mais uma polêmica sobre o 5G. Há riscos de a conectividade afetar a precisão das previsões meteorológicas.

A análise é a primeira que “quantifica” o efeito dos sinais nas informações meteorológicas. Para entender melhor questão, especialistas utilizaram uma modelagem de computador a fim de verificar o impacto.


Na conclusão, ficou entendido que se trata de um vazamento não intencional de radiação, do transmissor na faixa de frequência, que interfere em outras bandas.

Isso significa que o sinal de uma conexão 5G pode vazar para uma banda utiliza pelos sensores meteorológicos nos satélites apropriados, responsáveis pela previsão.

Um vazamento em uma determinada quantidade poderia afetar até mesmo o alerta de um tornado ou tempestade, fenômenos da natureza que oferecem riscos para a humanidade.

Conforme explica um dos especialistas pelo estudo, ainda não é possível afirmar se é significativo ou não. Depende muito de qual lado a pessoa representa, o 5G ou as previsões.

VIU ISSO?

–> Laboratório de pesquisa 5G da Huawei pega fogo na China

–> 5G: 114 redes comerciais já estão em operação no mundo

–> Como a Claro vai ofertar ‘5G’ antes do leilão de frequências?

Mas, pode ser necessário trabalhar a realocação de recursos, modelos mais detalhados, tecnologia de antena e outros fatores para suportar um possível vazamento de 5G sem comprometer a previsão do tempo.

Confira o demonstrativo publicado pelo site:

Com informações de Phys.org

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários