Bancos seguem em tentativas de barrar novo plano da Oi

Liminar pedida pelo Banco do Brasil foi negada pela Justiça; veja as últimas atualizações sobre o caso.

Ilustração - Contrato
Imagem: Pixabay

Nos últimos dias, o Banco do Brasil sofreu uma derrota contra a Oi (OIBR3 / OIBR4). Pela Justiça, a entidade pediu que fosse sustada a “eficácia e exequibilidade” do novo plano de recuperação judicial da operadora.

Em resposta, a desembargadora Mônica Maria Costa, da 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, indeferiu o pedido de liminar.


Toda a problemática que envolve a Oi e as instituições bancárias credoras se deve a aprovação do aditamento da recuperação judicial da tele.

Na ocasião, foi estipulado um desconto de até 55% sobre o valor de face da dívida com bancos e agências de crédito.

VIU ISSO?

–> Oi teve média mensal de 149 mil novos clientes na fibra óptica

–> Venda da Oi Móvel já está fechada, diz Rodrigo Abreu

–> Caixa da Oi registra recuo de R$ 284 milhões

O novo plano é tudo o que a operadora precisa para dar continuidade nas suas operações e vender, na totalidade, suas unidades de telefonia móvel, TV por assinatura DTH, torres e data center.

Uma outra tentativa do Banco do Brasil foi pedir a suspensão de todo e qualquer ato distributivo entre credores do produto da venda dos ativos.

Os bancos Itaú, Santander, BB e Caixa Econômica tentam também suspender a venda de ativos da Oi na Justiça, ou até mesmo bloquear recursos provenientes dos leilões.

Nesse caso, ainda não há uma conclusão.

Com informações de Valor Econômico (1,2)

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários