Início5GAnatel prevê período de realização do leilão 5G; conheça

Anatel prevê período de realização do leilão 5G; conheça

Agência se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Fábio Faria para preparar a negociação.

Ilustração - Leilão 5G
Imagem: Pixabay

Um encontro entre o presidente Jair Bolsonaro, o ministro das Comunicações Fábio Faria e os integrantes da Anatel iniciou as preparações para o aguardado leilão 5G.

Na ocasião, quem fez uma previsão a respeito do período de realização foi Carlos Manuel Baigorri, escolhido como relator do processo na agência reguladora.

Ele destaca que a sessão dos lances está agendada para o fim do primeiro semestre de 2021. A aprovação do edital fica para o início do ano.

De acordo com o relator, é o cronograma que todos pretendem seguir, mesmo com os desafios que são colocados como barreiras de todo esse processo.


Assim como desejam as operadoras, o leilão da conectividade de quinta geração não terá viés arrecadatório. Quem afirma é Leonardo Euler de Morais, presidente da Anatel.

A ideia é que as empresas vencedoras do processo tenham compromissos de investimentos no setor.

VIU ISSO?

–> Governo Federal deve usar 5G para se aproximar de Joe Biden

–> 5G DSS é marketing, ironiza CEO da TIM

–> Embaixada da China responde tweet provocativo de Eduardo Bolsonaro

O edital ainda precisa passar pelo Tribunal de Contas da União (TCU), além da aprovação da Anatel.

Leonardo Euler de Morais destaca também que o Brasil ainda possui lacunas em telecomunicações. O leilão será uma oportunidade para preenche-las. Por isso, não estará focado na arrecadação.

Uma aguardada decisão gira em torno da participação Huawei no fornecimento de equipamentos para as operadoras.

A chinesa possui tecnologia barata e considerada eficiente, mas o Brasil é pressionado pelos Estados Unidos para não permitir a entrada da companhia, acusada de promover espionagem para o governo chinês.

Um possível banimento pode até mesmo “judicializar” o leilão, já que as operadoras poderão entrar com uma ação para não terem custos excessivos na substituição de todos os equipamentos da marca. Até mesmo os que fornecem 3G e 4G.

Com informações de Agência Brasil

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]

12 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
12 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários