Ações da Oi tiveram valorização acima de 44% na última terça-feira

Disputa pelos ativos móveis da operadora gera diferentes reações no mercado financeiro; acompanhe a repercussão.

Ilustração - Gráfico financeiro
Imagem: PxHere

Alguns podem estar surpresos, mas já era de se esperar. Com uma disputa fervorosa pelos ativos móveis da Oi, as ações da operadora estão nas alturas.

Na última terça-feira, após o fechamento da Bolsa de Valores, o registro nas ações ordinárias (OIBR3) foi de 15,82%, o valor ficou em R$ 2,05.


Já as preferenciais (OIBR4) cresceram 44,27% e fecharam o dia em R$ 2,77. São resultados surpreendentes, a julgar pelo atual momento da operadora.

Ao que tudo indica, a Oi estabeleceu um preço mínimo de R$ 15 bilhões para vender sua unidade móvel. As concorrentes Claro, TIM e Vivo se uniram para fazer a compra.

Mas, a grande reviravolta foi o surgimento da Highline do Brasil no cenário, que fez uma oferta maior e conseguiu um acordo de exclusividade para a negociação.

Entretanto, as gigantes do mercado contra-atacaram e ofereceram R$ 16,5 bilhões pelos ativos da operadora, que agora estuda o que será feito em relação a Highline.

VIU ISSO?

–> Bolsa de Valores reage à proposta de R$ 16,5 bi pela Oi Móvel

–> Vivo, Claro e TIM fazem nova proposta pela Oi Móvel; veja o valor

–> Oi revela que Highline apresentou melhor proposta pela Oi Móvel

Com todo o alvoroço, já podemos dizer que os disputados ativos da Oi se tornaram a “menina dos olhos” do mercado de telecomunicações.

A valorização do custo, inclusive, pode ser crucial para que a operadora tenha um bom lucro com a venda e faça bom proveito do valor para quitar dívidas e acelerar investimentos na fibra óptica.

SKY Pré-Pago a partir de R$ 14,90! Ligue agora 0800 123 2040 e não perca essa chance de ter TV por assinatura em casa.

COMPARTILHAR EM:

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários