Vivo é condenada por quebra de sigilo telefônico

Juíza considerou que operadora gerou angústia, ansiedade e sofrimento ao consumidor.

O 4º Juizado Especial Cível de Brasília acaba de condenar a Vivo a pagar uma indenização de R$ 5 mil a título de danos morais a um cliente que teve quebrado o sigilo de seus dados pessoais.

O autor da ação afirma que é alvo de perseguição por sua ex-mulher e que a operadora a ajudou, disponibilizando seus dados telefônicos.


No processo, ele alegou que a ex-companheira tinha em seu poder uma conta telefônica dele fornecida pela Vivo.

A empresa de telefonia admitiu que foram repassados dados para a mulher e que as faturas telefônicas detalhadas são emitidas para aqueles que têm informações pessoais de seus clientes.

A juíza do caso considerou a atitude da Vivo como “crassa falha de serviço” e lembrou a Constituição Federal que assegura o sigilo de dados pessoais.

“Tenho que a violação desse direito causou infortúnio ao autor, perturbou sua paz e tranquilidade, gerou angústia, ansiedade e sofrimento moral”, declarou a magistrada.

VIU ISSO?

–> Justiça obriga Vivo a melhorar telefonia e internet

–> Defensoria Pública notifica Vivo, Claro e Oi por falha em serviços

–> Operadoras conseguem mais tempo para responder reclamações

A ação foi julgada procedente, mas cabe recurso da sentença por parte da Vivo.

O Minha Operadora entrou em contato com a Assessoria de Imprensa da Vivo, mas até a publicação desta matéria não recebemos um retorno. A matéria será atualizada caso recebamos um posicionamento.

Com informações de Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Eduardo Mariano

“A ação foi julgada procedente, mas cabe recurso da sentença por parte da Vivo. O Minha Operadora entrou em contato com a Assessoria de Imprensa da Vivo, mas até a publicação desta matéria não recebemos um retorno sobre as demissões da companhia. A matéria será atualizada caso recebermos um retorno.” Dessa vez o Minha Operadora fez Ctrl C Ctrl V no último parágrafo de reportagem postada anteriormente. A matéria diz respeito a quebra de sigilo telefônico da Vivo e termina com texto falando sobre as “demissões da companhia”, mesmo parágrafo da matéria do dia 08-06 com o título: “Sindicatos se… Leia mais »

Cidade - UF
PB