Vivo é citada pelo governo dos Estados Unidos

Secretário de Estado americano publicou comunicado defendendo o uso de equipamentos de fabricantes consideradas confiáveis.

Nesta quarta-feira, 24, Michael R. Pompeo, secretário de Estado do governo dos Estados Unidos, emitiu um comunicado à imprensa afirmando que a operadora brasileira Vivo estará em breve livre de equipamentos de fornecedores que não são considerados confiáveis.

No documento, é citado que Telefónica, controladora da Vivo, se diz comprometida com a segurança digital.


O texto vai além e reproduz uma recente declaração do presidente José María Álvarez-Pallete López: “A Telefónica se orgulha de ser uma empresa 5G Clean Path. A Telefónica Espanha e a O2 (Reino Unido) são redes totalmente limpas, e a Telefónica Deutschland (Alemanha) e a Vivo (Brasil) estarão em um futuro próximo sem equipamentos de fornecedores não confiáveis”.

O “5G Clean Path” citado é um novo padrão de segurança lançado pelos EUA, no qual a comunicação de ponta a ponta não utiliza nenhum equipamento de transmissão, controle, computação ou armazenamento de fornecedores não confiáveis.

Na lista de fabricantes considerados não confiáveis pelo governo de Donald Trump estão as chinesas Huawei e ZTE.

O anúncio é considerado curioso, pois, há duas semanas, Christian Gebara, atual CEO da Vivo, afirmou que está nos planos futuro da operadora continuar a utilizar equipamentos da Huawei. O executivo chegou a dizer que o fornecedor chinês cumpre todos os protocolos de segurança locais e globais.

Procurada pelo Minha Operadora, a Telefônica Vivo informou que não vai comentar.

VIU ISSO?

–> Leilão do 5G fica para 2021

–> Bolsonaro pode estar repensando parceria com a Huawei, diz ministro

–> Operadoras poderão utilizar tecnologia 5G antes mesmo do leilão

Além da Vivo, Michael citou outras operadoras internacionais que estão se tornando “empresas de telecomunicações limpas”. É o caso da Orange na França, Jio na Índia, Telstra na Austrália, SK e KT na Coréia do Sul, NTT no Japão e O2 no Reino Unido.

Segundo o secretário de Estado americano, cada vez mais países estão proibindo tecnologia chinesa em suas redes, como a República Tcheca, Polônia, Suécia, Estônia, Romênia, Dinamarca e Letônia. Recentemente, a Grécia concordou em utilizar a Ericsson em vez da Huawei em sua infraestrutura 5G.

Já no Brasil, ainda não há nenhuma definição oficial do Governo Federal de que a Huawei será bloqueada das futuras redes 5G do país. Entretanto, o lobby americano continua.

Os Estados Unidos estão dispostos, até mesmo, de financiar a infraestrutura de telecomunicações brasileira, desde que as empresas chinesas fiquem de fora.

Com informações de Departamento de Estado dos Estados Unidos.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais votado
mais novo mais antigo
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Renata Viana Silva

FATO! Todo software chines espiona os usuários. Tá certo! Aqui também precisa proibir esses softwares/hardwares chineses. Todos eles compartilham informações com o Partido Comunista Chines.

Cidade - UF
Anapolis
Rodrigo Cesar

EUA mandaram lembrança! 😂

Cidade - UF
Berlim