China pretende lançar sistema rival do GPS americano

País tem ambição de oferecer serviços públicos de telecomunicações para outros países.

 Foto: Xinhua/Guo Wenbin

Na última sexta-feira, 27 de dezembro de 2019, a China anunciou que lançou com sucesso ao espaço dois novos satélites do sistema Beidou, que pretende substituir o serviço de GPS (Sistema de Posicionamento Global, na sigla em inglês), oferecido gratuitamente em todo o mundo pela Força Aérea Americana.

O sistema chinês, que já conta com 24 satélites em órbita, deverá ser completo em junho de 2020, quando serão lançados os dois últimos aparelhos.


O objetivo é tornar a China líder em telecomunicações no mundo. Combinando o novo sistema de geolocalização com o 5G chinês, seria possível testar novas tecnológicas de carros autônomos.

“Como uma infraestrutura espacial para a China prover serviços públicos ao mundo, o sistema Beidou sempre aderirá ao desenvolvimento do conceito ‘Beidou da China, Beidou do mundo e Beidou de primeira classe’, servindo ao mundo e beneficiando a humanidade”, afirmou Ran Chengqi, diretor do projeto Beidou.

VIU ISSO?

–> Receita da Huawei alcança US$ 122 bilhões em 2019

–> América Latina vive armadilha dos EUA, segundo Huawei

–> Governo americano deve gastar US$ 1 bilhão para se livrar da Huawei

Após o lançamento de dezembro de 2019, o sistema de geolocalização passou a funcionar, um ano depois da tecnologia chinesa começar a ser tratado pelo governo dos Estados Unidos como uma ameaça a segurança nacional.

De acordo com o executivo, 70% dos smartphones chineses são compatíveis com o sistema Beidou. Além disso, entre as setes empresas que mais vendem celulares no mundo atualmente, cinco são chineses: Huawei, Oppo, Xiaomi, Vivo e Realme.

Com informações de Tilt.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

1
DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, FAÇA LOGIN para comentar
1 Número de Comentários
0 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
1 Autores de comentários
Ueritom Ribeiro Borges Autores recentes de comentários
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Ueritom Ribeiro Borges
Colaborador

O problema será confiar em algo deste nível que venha da China.

Cidade - UF
São José/SC