Receita da Huawei alcança US$ 122 bilhões em 2019

Apesar das sanções do governo dos Estados Unidos, empresa teve um resultado recorde no ano.

Em mensagem de ano novo para os seus funcionários, Eric Xu, presidente rotativo da Huawei, informou que a companhia conquistou uma receita de US$ 122 bilhões (R$ 490,4 bilhões), um aumento de 18% em relação anterior.

“Esses números são inferiores às nossas projeções iniciais, mas os negócios continuam sólidos e permanecemos fortes diante das adversidades”, escreveu ele.


O número é um recorde na história da Huawei, e talvez seja difícil de ser superado no futuro. O executivo lembrou a campanha “estratégia e de longo prazo” do governo dos Estados Unidos de impedir que outros países deixem de fazer negócios com a empresa.

Xu reconhece que a persistência das sanções do governo Trump poderia tornar o ambiente de negócios mais difícil para a gigante chinesa. A sobrevivência seria a prioridade da empresa em 2020, disse ele.

VIU ISSO?

–> Governo chinês investiu US$ 75 bilhões na Huawei, diz jornal

–> Telefónica seleciona Huawei para implantar 5G na Alemanha

–> América Latina vive armadilha dos EUA, segundo Huawei

A Huawei permanece sendo a segunda maior fabricante mundial de smartphones, vendendo 240 milhões de aparelhos neste ano e busca chegar a liderança na venda de infraestrutura para redes 5G.

Donald Trump insiste que a empresa chinesa é uma máquina de espionagem estatal e que seus equipamentos apresentam riscos de segurança, acusação que a Huawei nega.

Apesar do lobby americano, muitos países não pretendem deixar de fazer negócios com a Huawei. Até mesmo aliados dos Estados Unidos, como a Índia aprovaram a participação da companhia chinesa nos primeiros testes de seu espectro 5G.

Com informações de TechCrunch.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários