Algar e Nokia se juntam para novos testes com 5G

Laboratório externo em Uberlândia (MG) é utilizado para a experimentação; saiba os detalhes.

Divulgação Instagram da Algar Telecom
Imagem: Divulgação Instagram da Algar Telecom

A sede da Algar Telecom em Minas Gerais virou palco para a nova rodada de testes 5G da operadora. A experimentação ocorre no laboratório externo e conta com a parceria da Nokia e a Faculdade de Computação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Para testar a quinta geração da conexão móvel, a prestadora conseguiu autorização da Anatel e utiliza a banda de 3,5 GHz em caráter de pesquisa científica. Entretanto, o investimento da marca na nova tecnologia não se resume só a isso.


Em outubro, a Algar promoveu a primeira demonstração do 5G aberta ao público. A divulgação ocorreu em Uberlândia (MG) e permitiu que diversos habitantes do local pudessem conhecer o potencial da conexão.

Em proposta semelhante, a TIM também levou a conexão de quinta geração para 10 lojas, enquanto a Oi aproveitou o Rock in Rio para testar o potencial da nova internet móvel com convidados e funcionários.

Os testes da Algar Telecom se iniciaram em agosto, com parceria da Huawei. Para Luis Lima, diretor de operações e tecnologias da empresa, são ações que permitem fazer uma comparação de resultados.

VIU ISSO?

–> TIM terá experimentação 5G em 10 lojas

–> 5G poderá substituir banda larga fixa residencial

–> Oi, TIM e Vivo estão favoráveis ao adiamento do leilão 5G

Ao lado da Nokia, a nova fase de testes explora roteadores domésticos FastMile 5G e WNC 5G. São eles que possibilitam os serviços de acesso fixo sem fio e velocidade de gigabit em última milha de rede.

No entanto, a chegada da nova conexão móvel para o consumidor final vai depender do leilão da Anatel, inicialmente agendado para março e agora adiado para meados de 2020 por conta da interferência na TV via satélite.

A Algar defende a destinação de espectro e frequências para as prestadoras regionais, só assim terão competição e qualidade de serviços em pequenas localidades e áreas remotas.

“Além disso, também temos destacado a relevância de regras de compartilhamento que tragam sustentabilidade e maior eficiência para o uso de antenas, postes, espectro etc, com consequente melhor aproveitamento de todos os recursos escassos”, comentou o representante da Algar.

As grandes operadoras brasileiras já manifestaram até mesmo que não estão com pressa pelo 5G, pois precisam das regras certas para que o retorno do investimento seja garantido.

Com informações de Teletime

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

1
DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, FAÇA LOGIN para comentar
1 Número de Comentários
0 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
1 Autores de comentários
Rafael Hipólito Autores recentes de comentários
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Rafael Hipólito
Colaborador

3,5MHz é usado pra radio amador, creio que a matéria está incorreta, o correto seria 3,5GHz.

Cidade - UF
São Paulo - SP