Brasileiros estão dispostos a pagar mais caro para ter 5G

Expectativa pela conectividade de quinta geração é alta, de acordo com uma pesquisa da Deloitte.

Ilustração
Imagem: Jack Sloop (Unsplash)

O 5G vai trazer muitas novidades para a vida cotidiana, especialmente por representar uma evolução que vai muito além de ser apenas a nova geração do 4G. Mas, há um caminho a percorrer até que seja possível explorar todo o potencial da nova tecnologia.

Uma pesquisa com dois mil usuários de telecomunicações no Brasil revelou hábitos, oportunidades e expectativas em torno da nova conexão. O levantamento é do Global Mobile Consumer Survey Brasil 2019, da Deloitte.

A informação que mais se destaca é que 69% dos brasileiros estão dispostos a pagar mais caro para ter a tecnologia. Do número, 45% já considera migrar para um smartphone 5G assim que a novidade estiver disponível.

Entretanto, obviamente, fica impossível não ter uma preocupação com o aumento de preço nos planos de telefonia oferecidos no Brasil. Tudo vai depender do custo de infraestrutura e outros importantes elementos que terão efeitos no valor final.

VIU ISSO?

–> Por que o 5G é o coração da indústria 4.0?

–> Conheça o Laboratório 5G da TIM no Nordeste

–> TIM terá experimentação 5G em 10 lojas

De acordo com os vários testes já realizados, inclusive no Brasil, a velocidade da quinta geração é até dez vezes superior à do 4G. Mas a ansiedade também persegue que as empresas, que serão muito beneficiadas.

A tecnologia surge para implantar uma nova ordem do processo de globalização, segundo Márcia Ogawa, sócia-líder de telecomunicações, tecnologia e mídia da Deloitte. O 5G é uma possibilidade de transformação, especialmente para as empresas tradicionais.

No Brasil, a previsão de disponibilidade ainda é incerta. Operadoras como Algar, Oi, TIM e Claro já realizam testes e demonstrações da conexão, mas o leilão da Anatel ainda é um grande entrave.

O evento, anteriormente agendado para março de 2020, foi adiado para meados do ano que vem, com possibilidades de ir para 2021. O motivo é a possível interferência da nova conexão na TV via satélite. Uma solução precisa ser encontrada.

Com informações de Crypto ID

About Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
5 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários