Fotógrafo remove celular de fotos para expor mundo solitário

Ideia de Eric Pickersgill é apresentar a relação da sociedade atual com a tecnologia e como os smartphones têm afetado as conexões humanas.

Foto: Eric Pickersgill/Removed

O fotógrafo americano Eric Pickersgill, 29 anos, criou “Removed”, uma série de fotografias em que os telefones celulares são removidos das mãos de casais e famílias para expor o quão viciados em tecnologia as pessoas estão se tornando.

São 30 fotografias que mostram indivíduos de várias idades, em diferentes cenários. Nas fotos, os celulares foram removidos antes da foto ser tirada. O fotógrafo pediu para que os modelos olhem para as mãos ou o espaço vazio entre elas, ignorando as pessoas ao redor.


A inspiração para a série surgiu depois de Eric observar um café da manhã em família em que todos estavam usando smartphones, menos a mãe.

Conforme cada vez mais os usuários se sentem atraídos pelas telas, até mesmo na companhia de familiares e amigos, a pose curvada e a desconexão humana têm se tornada cada vez mais “normal”.

O preto e branco foi utilizado para destacar a falta de comunicação e criar um sentimento triste, misterioso e silencioso. Como resultado, esses indivíduos parecem estranhamente excluídos, mesmo na companhia de outras pessoas.

VIU ISSO?
–> O vicio em smartphones e seu impacto em nosso cotidiano
–> 15 curiosidades sobre os celulares que você não sabia
–> Conheça o Light Phone 2: o celular minimalista

A ideia é fazer com que os usuários guardem mais os seus telefones e aproveitem o mundo e as pessoas à sua volta.

Segundo um estudo publicado pela Universidade de Brigham Young, nos Estados Unidos, o vício em celulares desencadeia um processo de isolamento, o que afeta as relações sociais.

No Brasil, um estudo feito pela pesquisadora Anna Lúcia King, da UFRJ, apontou que 34% dos entrevistados sofrem com ansiedade caso o telefone não esteja por perto.

“Se a pessoa está longe de casa e volta somente para buscar o celular, ou se fica nervosa, com palpitações quando está sem o aparelho, há indícios de um transtorno de ansiedade que precisa ser observado”, afirma a pesquisadora.

Foto: Eric Pickersgill/Removed
Foto: Eric Pickersgill/Removed
Foto: Eric Pickersgill/Removed

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

Deixe um comentário

avatar
  Cadastre-se  
Notificação de