sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

O vicio em smartphones e seu impacto em nosso cotidiano

Uma reflexão sobre o que se ganha e o que se perde com a relação cada vez mais fiel aos smartphones e a importância da conscientização sobre o tema.


Você alguma vez já parou pra pensar o quanto sua vida mudou após a popularização da internet e dos telefones celulares - principalmente após o lançamento dos smartphones. E não pense que essa reflexão é apenas no sentido positivo. Avaliando os prós e contras, já percebeu como tudo mudou mais rápido do que você possa ao menos perceber?

O impacto de gadgets que nos acompanham diariamente é tremendo sobre nossas vidas, principalmente após a chegada da era da Web 2.0, a parte social, com o boom de serviços e apps que visam proporcionar uma maior interação entre as pessoas.



Como já dizia Aristóteles, o homem é um animal social, e analisando com base no que temos hoje de ferramentas, pouco importa se a relação será offline ou online, o que é certo é que ela irá acontecer, o que explica o sucesso de comunidades na web e aplicativos para bater papo, que ampliam a rede de contatos nos aproximando de quem está do outro lado mundo.


Evidente que paranoias do mundo offline, como a aceitação em um determinado grupo social, também aparece no mundo online, por isso que não devemos fazer mais essa distinção entre o real e o virtual, é uma coisa só, a diferença é que na web podemos fabricar com mais facilidade uma felicidade registrada pela câmera do smartphone, naquela viagem, que pode ter acontecido diversos percalços no caminho, mas o que fica é o registro do momento feliz, eternizado em um post no instagram.

Isso sem contar que muitas pessoas abrem mão da experiência de estar em um determinado local, tendo uma ânsia por registrar aquilo, o caso clássico de ir até um show e assistir pela tela do smartphone.


Pesquisas mostram que a quantidade de horas que destinamos ao uso dos celulares vem crescendo. De acordo com dados do relatório Estado de Serviços Móveis, elaborado pela consultoria especializada em dados sobre aplicativos para dispositivos móveis App Annie, os usuários de smartphones  ficam em média três horas por dia utilizando o aparelho. 

Comparado com 2016 houve um crescimento de 50%. Trazendo os dados um pouco mais para nossa realidade, os brasileiros passaram mais de três horas utilizam o celular em 2018, o que coloca nosso país na quinta posição entre os mais vidrados em smartphones. Atrás apenas de Indonésia, Tailândia, China e Coreia do Sul.

VIU ISSO?



As pesquisas revelam que o crescimento na checagem constante dos aparelhos ou essa vontade de estar grudado com o smartphone tem relação com "micro-momentos cumulativos", a vida pautada no tempo real, em que uma nova notificação na rede social ou um novo e-mail, já gera aquela ansiedade, da mesma forma como quando não chega a resposta que esperamos, a ansiedade é ainda maior. 

Conscientizar, principalmente os jovens, que é preciso desenvolver uma relação menos dependente com o smartphone, é uma tarefa árdua mais completamente necessária. É preciso estar mais presente na vida, e não apenas online. 


No ano passado a Vivo lançou uma campanha nesse sentido, a "tem hora pra tudo", em que através de vídeos busca trazer à tona a importância de se estar imerso em momentos únicos, como uma mãe que dedica verdadeiramente tempo ao seu filho, ao invés de focar nas infinitas checagens e notificações de mensagens no smartphone.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao deixar a sua opinião no Minha Operadora você concorda em respeitar o nosso Código de Conduta.