terça-feira, 25 de setembro de 2018

Banda larga via satélite dobra em um ano

O que você achou? 
Em workshop, autoridades e setor debateram sobre a utilização de satélites para levar internet a regiões interioranas e remotas.

Os acessos registrados por banda larga via satélite dobraram no último ano, conforme dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) nesta terça-feira (25), em workshop que debateu o assunto.

Em julho deste ano foram registrados 161.467 acessos de banda larga via satélite, um aumento de 100,52% em relação ao mesmo mês de 2017. 

Os satélites levam banda larga para moradores de regiões interioranas e remotas que não tem infraestrutura de cabo nem fibra.

Para o presidente da Anatel, Juarez Quadros, o satélite é a solução complementar para muitas localidades do interior do país. 

“Algumas localidades no Norte, Nordeste e interior de São Paulo que não têm fibra, nem cabo, então o satélite é a solução. Esperamos ansiosamente pelas políticas públicas, que devem ser elaboradas pelo Executivo e Legislativo para serem implementadas pela Anatel”, explicou.

Durante o workshop, o conselheiro da agência e presidente do Comitê de Espectro e Órbita, Leonardo Euler, defendeu a desoneração das taxas de fiscalização das VSATs (estação terrena de pequeno porte).

LEIA TAMBÉM:


Atualmente, a taxa é de R$ 201,12. Esse valor onera muito o uso de satélite para prestação de banda larga. 

Um projeto de lei que tramita no legislativo propõe que esse valor seja reduzido para R$ 26,43 (equiparando com o Serviço Móvel Pessoal e Serviço de Comunicação Multimídia). 

Segundo Euler, 10% de investimento em banda larga proporcionaria um aumento de 1% do Produto Interno Bruto do país.

No Brasil, 47% dos domicílios rurais não possuem internet por falta de cobertura e 60% por motivo de custo.

No evento, a agência também ressaltou que o programa “Internet para Todos” concede isenção fiscal de ICMS e já tem mais de 100 empresas cadastradas, sendo grande parte, pequenos provedores.

O órgão regulador afirmou que o evento proporcionou uma troca com o setor que irá direcionar suas decisões, levando em conta a realidade do país, buscando encontrar as melhores saídas possíveis.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao deixar a sua opinião no Minha Operadora você concorda em respeitar o nosso Código de Conduta.