Apenas 50% das pessoas que usam celular têm acesso real ao 4G

Levantamento da Anatel mostra que do total de 235 milhões de linhas ativas, apenas 116 milhões estão aptas a usar a tecnologia.



Apesar das redes 4G estarem operando em 4.071 municípios brasileiros, onde moram 94% da população, apenas metade das pessoas que usam celular possuem acesso real à tecnologia.


Um levantamento divulgado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) nesta sexta-feira (03) mostrou que somente 50,29% dos contratos de internet móvel do país são compatíveis com o 4G. 


De acordo com a agência, do total de 235 milhões de linhas ativas, 118 milhões de clientes estão aptos a usar o 4G no celular. 

O 3G é a segunda tecnologia mais popular, com 30% do mercado, enquanto o 2G representa outros 11%.

Para o órgão regulador, a conectividade por 5G ainda está distante da realidade. Suas projeções apontam o uso comercial da tecnologia somente em 2020


LEIA TAMBÉM:




Nos Estados Unidos, a quinta geração de redes móveis deve aparecer no máximo em mais 12 meses.


Na última segunda-feira (30), a Nokia divulgou que irá fornecer US$ 3,5 bilhões em equipamentos para a rede 5G da operadora norte-americana T-Mobile.

A primeira rede 5G do mundo foi lançada pela Ooredoo em maio, na cidade de Doha, capital do Catar. No entanto, o país ainda não conta com smartphones compatíveis.

O relatório também aponta que existem mais clientes de pré-pago do que do pós-pago. No entanto, há uma migração da primeira modalidade para segunda.

São Paulo ocupa o primeiro lugar no ranking de estados com linhas móveis: são 62 milhões de clientes na região. Na sequência aparecem Minas Gerais (22 milhões) e Rio de Janeiro (20 milhões). 

O maior crescimento dos últimos 12 meses foi visto no Amazonas, com a ativação de 147 mil linhas.

6 Comentários

  1. Queria saber qual a vantagem que essas pessoas veem para migrar do pré pro pós pago

  2. Isso se deve a muitos fatos, onde algumas cidades, inclusive cidades grandes, certos bairros o 4G falha miseravelmente, assim como aqui em SP Capital, os que moram em outros estados, acharem que tudo funciona lindamente, se o serviço de qualidade móvel já e bem ineficiente, em locais que deveriam funcionar bem, a internet fixa pior ainda, ai já são questões de monopólio, vontade de ampliar a rede, concorrência que não existe, região considerada de risco, por roubos de cabos etc.

  3. A implantação do 4G expandiu fortemente no último ano. Uma grande massa de pessoas ainda tem chips antigos incompatíveis com a tecnologia, então mesmo com a disponibilidade de sinal, acessam apenas o 3G. É necessário ir até uma loja trocar o chip por um mais atual mas muitos ou não querem gastar com isso, ou não tem tempo, ou simplesmente já se sentem atendidos pelo 3G.

    • Depende muito da região, aqui em SP o 4G em alguns locais vira 3G, mesmo perto de locais altos, creio que as pessoas que ainda tem #G, ou e porque não tem 4G ainda na cidade ou estado, ou o local e uma porcaria quanto a cobertura 4G mesmo, bairros periféricos tem muitos locais assim.

  4. Esta porcentagem pode ser ainda maior entre os clientes da Tim, já que em muitas localidades o 4G deles é mais lento que o 3G da Vivo.

  5. A maioria das operadoras alegam que o usuário não tem acesso ao 4G, além dos aparelhos, mas também devido aos chips antigo. Já tive as 4 operadoras e uma q me surpreendeu foi a Claro, chip de 2012 onde só tinha 3G ainda, pouco se falava em 4G, recortei o chip e coloquei em um aparelho 4G onde o mesmo conectou sem problemas na rede. As demais só trocando o chip, não sei o pq dessa diferença

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*