Amos Genish, da TIM, descarta fusão com a Oi

Mais de uma vez, CEO confirma que unir a marca com a operadora em recuperação judicial seria uma medida irresponsável por enquanto.

Ao contrário do que preveem alguns analistas no Brasil, o CEO da Telecom Italia (dona da TIM no Brasil), Amos Genish, descartou qualquer possibilidade de fusão com a Oi. Pelo menos por enquanto, com a operadora em processo de recuperação judicial.

A informação foi confirmada em dois momentos. Um deles, durante uma conferência com analistas na última quarta-feira (7), e outro em resposta ao jornal Financial Times, onde alegou, também nesta semana, que uma possível união com a Oi seria totalmente irresponsável.



Nesse primeiro momento, o presidente da empresa disse acreditar que a Oi deve se desenvolver de forma independente e que, somente no final do ano ou começo de 2019 a questão poderia ser analisada.
LEIA TAMBÉM:
Por enquanto, tudo não passa de especulações, já que a TIM não prevê fusões no Brasil e pretende construir uma rede de fibra em novas cidades de maneira isolada.
Embora alguns tenham falado sobre o investidor Elliott Advisors, que, ao comprar uma fatia da Telecom Italia, poderia mudar a estratégia e governança do grupo italiano e incentivar uma união entre as concorrentes no Brasil, nenhuma mudança foi oficialmente anunciada.
Depois da entrada do fundo ativista no capital do grupo, que aconteceu pouco antes da divulgação do plano estratégico para 2020, as ações da Telecom Italia aumentaram, na quinta-feira (8), 4,63% na Bolsa de Milão.

No UOL Play você encontra filmes, séries, desenhos, shows e esportes ao vivo. Além disso, alugue os títulos que acabaram de sair do cinema. Clique e experimente por 7 dias grátis!

Acompanhar esta matéria
Notificação de
4 Comentários
mais votado
mais novo mais antigo
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Rogério Pires

Melhor só do que mau acompanhado… pega o investimento e continua investindo em Fibra e 4G. Os clientes agradecem.

LUCIANO FERREIRA

Isso mesmo, investir pra melhorar a qualidade dos serviços, principalmente de internet.

Moyses Francisco

A TIM se fizer a fusão vai levar um morto nas costas .

Ronaldo Cardoso

Um morto nas costas e depois ressuscitado pelos investimentos!