sábado, 9 de dezembro de 2017

Aulas de como ter créditos e internet de graça se espalham na rede

O que você achou? 
Através de tutoriais escritos e em vídeo, internautas conseguem aprender métodos para aproveitar serviços ilicitamente.


Hoje em dia existem muitos sites e canais no YouTube que produzem conteúdo focado no ensino ou na venda de formas para burlar o sistema de telefonia brasileiro.

Através de tutoriais escritos e em vídeo, muitos usuários conseguem aprender meios para conseguir utilizar internet mesmo estando sem créditos, recarregar créditos sem pagar nada e ter acesso a todos os canais da TV por assinatura.


Confira com mais detalhes sobre os três principais tipos de fraudes no setor de telecomunicações:

Internet de Graça utilizando dados móveis das operadoras

De acordo com os tutoriais, utilizando alguns aplicativos que modificam configurações de internet, é possível continuar utilizando a internet de uma operadora de graça, conseguindo se aproveitar de "fragilidades" nos sistemas das prestadoras. Confira um dos vídeos:




Nos comentários do vídeo, usuários confirmam que a técnica funciona:

Aplicativos como o HTTP Injector, disponível na Google Play Store, conseguem acessar e modificar as configurações de rede, dando acesso para o uso do serviço mesmo sem franquia de dados, ativando os dados móveis do smartphone, por mais que o usuário esteja sem crédito.

Recargas grátis através de código MMI

Neste caso, os tutoriais ensinam aos usuários como eles podem utilizar códigos MMI (USSD). Mas o que é código MMI? É um tipo de protocolo usado para conectar seu chip de celular aos computadores de sua operadora. Confira um dos tutoriais:


Como é possível ver no vídeo acima, através desses códigos é possível deixar a rede das operadoras vulnerável e se aproveitar disso para recarregar créditos de uma linha sem ter de gastar nada.

No fim do vídeo, o narrador inclusive recomenda aos usuários não utilizarem sempre o método e nem colocar valores de recarga muito altos, já que a ação é ilegal.

SKY Gato: TV a cabo de graça

Esse método consiste na compra de decodificadores e outros equipamentos que destravam um maior número de canais de TV paga do que o plano contratado em operadoras de TV por assinatura. O SKY Gato criou um verdadeiro "mercado paralelo" no país.

Existem inclusive páginas no Facebook para venda dos decodificadores, como esta:



O proprietário da página vende os aparelhos por preços entre R$ 400 e R$ 700 e oferece opção de pagamento pelo PagSeguro aos usuários.

Muitos usuários também compram decodificadores originais de operadoras e usam cartões hackeados que servem para abrir o sinal da maioria dos canais oferecidos pela companhia.

Um dos principais problemas desse tipo de serviço é que os usuários do SKY Gato têm de realizar uma atualização periódica do decodificador, já que as operadoras costumam trocar os códigos dos canais para evitar o acesso de forma clandestina.

Posicionamento das operadoras

A Oi informou que utiliza ferramentas de controle para evitar ações ilegais e tem um rígido monitoramento para coibir possíveis fraudes.

A Nextel destacou que vem reduzindo os casos de fraudes através de uma parceria com a empresa Clear Sale. Desde que a parceria foi firmada em novembro de 2015, a operadora conseguiu reduzir em 88,68% os indicadores ligados às fraudes na operadora. A Clear Sale é responsável por identificar as fraudes antes que elas gerem prejuízos expressivos para a Nextel.

A Vivo afirmou que as informações contidas nos vídeos são enganosas e destacou que revisa constantemente suas políticas e procedimentos de segurança. A companhia ainda ressalta que qualquer tentativa de fraude, seja de seus colaboradores ou de terceiros, será punida de acordo com a lei.

A TIM afirmou que busca orientar seus clientes e oferece uma página exclusiva com dicas de segurança para que os usuários evitem cair nos golpes.

O SindiTelebrasil (Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal) afirmou que não há uma estimativa de quantos usuários conseguem usar serviços de telecomunicações clandestinamente e destacou que as próprias operadoras dispõem de sistemas anti-fraudes que buscam garantir o bom funcionamento das redes e operação dos serviços para garantir a segurança não só delas, como também dos clientes.

A Algar Telecom esclareceu que não pode dar declarações sobre suas operações e negócios por conta do período de silêncio estabelecido pela regulamentação. A Claro também foi procurada pela nossa reportagem, mas não enviou um posicionamento oficial sobre o assunto.

Punições

Como bem sabemos, qualquer meio utilizado para burlar as regras de contratação dos serviços de telecomunicações é ilegal. A resolução 477/2007 da Anatel determina que os usuários devem cumprir com as obrigações de contrato e no caso de serem pegos cometendo práticas ilícitas, estes devem indenizar as prestadoras pelos prejuízos causados.

Em relação à punição por conta do incentivo à pirataria na TV paga, a ABTA (Associação Brasileira de TV por Assinatura) afirmou que vasculha as redes sociais e as páginas da internet em busca de tutoriais que incentivem as práticas e destacou que irá processar os usuários responsáveis pelos conteúdos.

LEIA TAMBÉM:


18 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Plano base internet pré deixou saudades, kkkk'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antigamente na Vivo, comprava um chip pré, ligava na central e pedia para seu plano ser migrado para o plano base internet pré, após o plano ser ativado, contratava qualquer pacote de internet, usava um pouco em seguida desligava o celular e pronto, após isso a internet nunca mais reduzia e nem precisava pagar pelo pacote, cheguei a usar por 1 ano...

      Excluir
  3. Site lixo vao trabalhar seus vagabundos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amigo! Prezamos pela honestidade sempre. Se você acha um carro caro e não pode compra-lo, não vai na concessionária "pegar um de graça" para você. O correto é: se não pode ter, não use. Um abraço!

      Excluir
  4. Que site mais merda... O FDP que criou ele não tem cérebro... Fica aí então pagando uma carestia pras operadoras otário...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernando, não podemos usar essa justificativa. Se você acha um carro caro e não pode compra-lo, não vai na concessionária "pegar um de graça" para você. O correto é: se não pode ter, não use. Um abraço!

      Excluir
  5. Respostas
    1. Francisco, não podemos usar essa justificativa. Se você acha um carro caro e não pode compra-lo, não vai na concessionária "pegar um de graça" para você. O correto é: se não pode ter, não use. Um abraço!

      Excluir
  6. Nao vem com desculpa de caro caro nao amigo... vai com esse teu discurso de lixo pra Cuba lá vc pode defender ladrão de alto escalão... saudade de quando pagavamos 10 reais e tinhamos 1 mês de Internet... o que aconteceu? Pq acabou? nao temos culpa pelo roubo dos políticos. Se continuarem aumentando o preço vamos continuar hackeando e ponto final

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mais simples, leitor, prezamos pela honestidade sempre, em Cuba ou em qualquer outro país do mundo. Essa é a nossa forma de pensar e agradecemos por respeita-la. Um forte abraço!

      Excluir
    2. Fumou? Tu nem sabe hackear ou nem sabe o significado

      Excluir
  7. Saudades do plano pre de internet para modem da claro. Durante quase 2 anos lá por 2011 a 2012 utilizava 3G com 2gb de franquia sempre com um pacote cortesia q aparecia pra contratar. Nao gastava nenhum centavo e mantia ativo a linha so fazendo transferencia entre ele e uma linha pre. Depois q atualizaram o site minha claro acabou... mas utilizei muito Internet na época. 2gb era bastante na época já q o diário era em torno de 10 mb.

    ResponderExcluir
  8. Se a pessoa não pode ter um plano de celular ou um chip ou aparelho celular melhor não ter

    ResponderExcluir
  9. Engraçado, é que, somente os clientes são sujeitos a penas criminais diante das leis, e quanto as operadoras de telefonia, que a cada dia é um golpe novo ? Compram o governo, com migalhas, e as autoridades permitem, fingindo-se de cegos, não enxergam que ao contrário de outros países, tais valores seriam tidos como crime perante a lei, sem falar que comparada as internetes free(grátis), de muitas praças e regiões de países vizinhos, são em questão de velocidade e qualidade, sem comparação com a mesma em qualquer operadora brasileira.

    ResponderExcluir
  10. tentei e tentei e nada ta dar certo
    Eh tudo mentia

    ResponderExcluir