quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Ministro italiano quer investigar controle da TIM pela Vivendi

O que você achou? 
Investigação quer garantir que o grupo francês tenha seguido todas as regras ao controlar a Telecom Italia, com 24% das ações.


Ao que tudo indica, o grupo francês Vivendi (ex-dono da GVT) deve ser investigado pelo governo da Itália após anunciar o controle da Telecom Italia (dona da TIM no Brasil). Os motivos são do ministro italiano da Indústria, que, de acordo com a agência Reuters, desconfia que o gabinete do primeiro-ministro não tenha sido informado corretamente sobre a operação.


Na Itália, as empresas que são consideradas um ativo nacional estratégico – como acontece com a Telecom Italia –, precisam notificar o governo sobre qualquer alteração no controle ou na propriedade no prazo de 10 dias. E são essas regras que o ministro Carlo Calenda quer garantir que tenham sido seguidas.

Caso as informações não tenham seguido as estipulações no tempo certo, a Vivendi pode receber uma multa. Quando o comprador vem de fora da União Europeia, o país ainda pode vetar as mudanças que acontecem na TIM em relação ao controle ou aquisição de participações. No final de maio, sob algumas condições, a Comissão Europeia havia autorizado a Vivendi a controlar a Telecom Italia.

Principal investidora da TIM, a Vivendi tem 24% das ações da operadora, e, recentemente, influenciou a saída do executivo Flavio Cattaneo do cargo de CEO da empresa.

LEIA TAMBÉM:
>> Comissão Europeia autoriza Vivendi a controlar Telecom Italia
>> Saída de Flávio Cattaneo é confirmada pela Telecom Italia
>> Criador da GVT deve ser o novo chefe da TIM


Nenhum comentário:

Postar um comentário