05/04/2024

KKR e Tesouro Italiano querem prorrogar prazo para oferta pela TIM

Negociações da KKR e Tesouro Italiano estão em andamento para estender prazo de apresentação da proposta pela Rede Fixa da TIM.

O fundo de investimento norte-americano KKR e o Tesouro da Itália estão planejando solicitar uma prorrogação do prazo à empresa de telecomunicações Grupo TIM para apresentar uma oferta conjunta pela unidade de rede fixa da empresa. O prazo original dado pela TIM para a apresentação da oferta encerra em 30 de setembro.

TIM

De acordo com informações da Reuters, o ministro da Economia e Finanças da Itália, Giancarlo Giorgetti, pretende realizar uma reunião com o presidente executivo da Vivendi, a principal investidora do Grupo TIM, para discutir os detalhes do acordo.

Segundo fontes próximas às negociações, a KKR e o governo italiano estão se preparando para formalmente solicitar à TIM uma extensão de duas semanas no prazo para apresentação da proposta. A expectativa é que a diretoria do Grupo TIM avalie essa solicitação de prorrogação durante uma reunião agendada para a próxima quarta-feira, dia 27.

A razão por trás da necessidade de estender o prazo está relacionada ao fato de que o Tesouro italiano precisa obter a aprovação do tribunal de contas antes de entrar no negócio. No entanto, a decisão desse tribunal provavelmente só será conhecida em outubro. Portanto, a prorrogação do prazo se torna necessária para acomodar esse processo burocrático.

Na Itália, a TIM, que é a empresa controladora da TIM Brasil, está planejando vender sua divisão de rede fixa, conhecida temporariamente como NetCo, como parte de seus esforços para reduzir sua dívida líquida, que atualmente está em torno de 26 bilhões de euros (cerca de R$ 135 bilhões).

Em junho, o conselho de administração do grupo concedeu à KKR um período exclusivo para negociar, rejeitando a oferta feita pelo banco estatal CDP em conjunto com o fundo Macquarie.

Acredita-se que a oferta apresentada pela KKR seja de aproximadamente 23 bilhões de euros (R$ 119,5 bilhões), de acordo com as estimativas do mercado. O Grupo TIM está agora aguardando uma oferta definitiva até o final deste mês.

A parte da rede fixa que está à venda é composta pela FiberCop, que é a unidade de infraestrutura de fibra óptica, e pela Sparkle, que é responsável pela rede de cabos submarinos.

No entanto, o governo italiano está interessado em participar dessa transação. Eles planejam contribuir com até 2,2 bilhões de euros (R$ 11,44 bilhões) nas negociações, com o objetivo de adquirir uma participação minoritária de 15% a 20% na NetCo. Além disso, caso o negócio avance, o Tesouro italiano planeja, em um momento posterior, assumir o controle da unidade de cabos submarinos, de acordo com informações da Reuters.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários