sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Claro apresenta o primeiro festival de música digital do Brasil

O que você achou? 
Grandes artistas da MPB vão participar do evento, que ocorrerá em novembro.


Em parceria com diversos nomes do mercado da música, o produtor Marco Mazzola criou o DMX - Digital Music Experience, encontro inédito da música digital no Brasil, que acontecerá nos dias 10 e 11 de novembro, no Village Mall, na Barra da Tijuca (Rio de Janeiro). O evento será realizado pela gravadora MZA, de Mazzola, pela GAEL, agência de live marketing dirigida por Gaetano Lops, e patrocínio da Claro, Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro.

O DMX contará com diversos debates, festival de novos talentos e uma premiação pioneira que reconhecerá um artista ou banda baseando-se em vendas legalizadas na web. Durante o evento, serão disponibilizadas playlists gratuitas exclusivas do festival, por meio do Claro música, além da ativação das músicas pelo Claro som de chamada.

Transformação na indústria fonográfica

Depois do surgimento do Disco Compacto (Compact Disc, o célebre CD), o mundo começou a assistir e a experimentar uma enorme transformação no mundo da música e da indústria fonográfica.

Os formatos analógicos de reprodução começaram a dar lugar para os formatos digitais, numa transição que se tornou irreversível, especialmente nos últimos 15 anos, com a popularização da internet e da troca dos arquivos de música digital em MP3.

Foram anos difíceis para a indústria fonográfica, e também para os artistas e produtores, que viram suas receitas com as vendas de discos caírem vertiginosamente. Para além da música, o mundo se tornou digitalizado, e aprender a lidar com isso não foi fácil. A cada dia ficava mais raro encontrar quem não tivesse se rendido aos formatos ilegais de consumo de música. Por mais de uma década, a pirataria e a dificuldade de encontrar um sistema de controle e remuneração eficiente dominaram as discussões e as preocupações dos envolvidos no mercado, que entrou em uma crise sem precedentes.

Mas foi justamente durante esta enorme crise que o mercado conseguiu se reinventar e, hoje, lança mão de modernos e revolucionários sistemas de difusão, reprodução e remuneração, inimagináveis há pouco tempo. Palavras como streaming, freemium, preemium, integradoras, agregadoras, RBT, crowdfunding, mídias sociais e redes audiovisuais estão na ordem do dia de quem produz e/ou consome música em seus formatos digitais. Graças a esses serviços, a indústria vem se recuperando e, aos poucos, reconquistando o espaço perdido para as formas não remuneradas, mais capilarizada e atuante do que nunca. A música em todo o mundo nunca foi tão popular e tão diversificada.

De olho nessa revolução entre público, artistas, produtores e indústria, Marco Mazzola percebeu que é chegada a hora de celebrar e estimular esse movimento e, dessa forma, desenvolveu o DMX. É dele a responsabilidade por todo o conteúdo artístico e cultural do evento. Parceira de Mazzola no evento, a GAEL é a agência responsável por toda a produção do DMX no Village Mall, no Rio de Janeiro, pela campanha publicitária que o divulgará e pelas redes sociais que disseminarão toda a programação dos debates, conferências, o festival de novos talentos e a premiação inédita.

Sobre o DMX

Debates e Conferências

Nos dois dias de evento, serão promovidas conferências e mesas de debates com importantes nomes (nacionais e internacionais) ligados aos diversos aspectos desse mercado. Serão 350 convidados por palestra, entre artistas, músicos, empresários, produtores e profissionais da indústria fonográfica, formadores de opinião, consumidores e aspirantes para discutir assuntos como: remuneração, direitos autorais, branding, papel das mídias sociais, modelos de arrecadação, leis de incentivo, investimento, novos caminhos para a indústria.

10 e 11 de novembro

  • Novas formas de divulgação
  • Entendendo a monetização do streaming e o futuro dos serviços
  • Crowdfunding – Música pela economia colaborativa
  • Investindo em música – razões para investir em música
  • Novos Caminhos para indústria fonográfica
  • Novos modelos de arrecadação de direitos autorais que estão sendo discutidos no Mundo
  • Music branding (Música e marcas) – Qual a marca da sua música?
  • Leis de incentivo e ações de fomento à cultura

Festival de Novos Talentos via Web ou 100% virtual

Um festival com a finalidade de rastrear novos talentos por todo o Brasil, valorizando a importância dos meios digitais para descobrir artistas e bandas, dando destaque e oportunidade no cenário musical. O festival acontecerá na íntegra pela WEB, valorizando além da qualidade vocal e sonora, todas as formas de divulgação e disseminação digital que os artistas/bandas usarão para a divulgação de sua música e consequente votação no portal.

  • 16/9 a 4/10 - Inscrição dos artistas e bandas no portal.
  • 5 a 7/10 - A curadoria selecionará as 10 bandas e artistas com o maior número de visualizações na internet e alto grau de engajamento social.
  • 9/10 - Divulgação do TOP 10 no portal DMX.
  • 13 a 25/10 - Os 10 finalistas deverão divulgar pelas redes sociais seus hotsites dentro do portal DMX, participando de uma batalha que contará com votos populares pela internet e via SMS.
  • 26 a 30/10 - Apuração dos votos.
  • 3/11 - Divulgação do TOP 3 no portal DMX.
  • 11/11 - Anúncio e apresentação do grande vencedor no palco do Digital Music Awards (Prêmio Música Digital). O vencedor do DMX New Talent irá gravar um EP e assinar um contrato de lançamento e distribuição digital em lojas virtuais de todo o mundo.

DMX Awards (Prêmio Música Digital)

Com auditoria independente (Nielsen) e curadoria e júri especializados, a premiação contemplará a música digital (legal) em diversas categorias como streaming, downloads, crowdfunding, som de chamada, audiovisual, engajamento do artista, lançamento digital e aplicativos, entre outros. É o 1º prêmio do mundo que reconhece um artista ou banda baseado em vendas legalizadas, e que contemplará vencedores em 10 categorias. Período de elegibilidade de 1 de julho de 2014 a 30 de junho de 2015.

Top Músicas (Auditoria Nielsen, baseados em quantidade de ativações nos players)

1) Top Download

Fonograma brasileiro mais baixado nos serviços de download disponíveis no Brasil no período de apuração.

2) Top Streaming

Fonograma brasileiro com mais cliques/streaming em serviços disponíveis no Brasil no período de apuração. Incluindo assinaturas Freemium e Preemium.

3) Top RBT/Som de Chamada

Fonograma brasileiro com mais ativações em serviços de Som de chamada (RBT) através das operadoras disponíveis no Brasil durante período de apuração.

4) Top Audiovisual

Videofonograma brasileiro com maior visualização em serviços disponíveis no Brasil durante o período de apuração.

Players Apurados - iTunes, Google Play, Google Music, Napster, Spotify, Rdio, Deezer, Claro, Oi, Tim, Vivo, Vevo.

Destaque na Web (Comissão Julgadora)

5) Artista mais engajado na internet: Artista que mais mobilizou e interagiu com fãs na internet.

6) Case de Lançamento Digital: Uma ação específica internet que tenha sido case de sucesso para o lançamento de um artista ou de um álbum.

7) Crowdfunding: Melhores ações de marketing e contrapartidas para fãs patrocinarem projetos musicais como discos e turnês. Importante: não é baseado em valores, mas sim de ações criativas.

8) Iniciativa Audiovisual: Iniciativas audiovisuais de destaque na internet

9) Profissional da Música Digital: Profissional que tenha proporcionado alguma ação genial na web (publicitários, assessores digitais, blogueiros, empresários)

10) App Musical: Melhor Aplicativo na internet baseado em inovações e tecnologia


Com informações de Assessoria de Imprensa Claro.

Leia também:
- Claro lança serviço "Som de Chamada" ilimitado
- Roberto Carlos libera suas músicas para a Vivo com exclusividade



Nenhum comentário:

Postar um comentário