24/05/2024

Velocidade do 5G cresceu 6,3% no Brasil, segundo a Opensignal; veja os dados

Segundo relatório, velocidades médias de download nas capitais ultrapassaram 200 Mbps, chegando até a 400 Mbps em algumas delas.

Nesta quinta-feira (04), a Opensignal divulgou um relatório que mostra que as velocidades médias de download 5G dispararam durante a noite nas cidades brasileiras e vilas onde as operadoras lançaram serviços na modalidade Stand alone na banda de 3,5 GHz. Em Brasília, as médias estão quase oito vezes mais rápidas após as primeiras implantações da tecnologia.

Freepik

O estudo aponta que a velocidade do 5G cresceu 6,3% no Brasil nas medições feitas entre novembro de 2023 e janeiro de 2024, na comparação com os 12 meses anteriores, enquanto que a velocidade de upload cresceu 4,4%. As velocidades médias de download do 5G nas capitais dos estados ultrapassaram 200 Mbps, chegando até a 400 Mbps em algumas delas.

Entretanto, embora o Brasil tenha superado a disputa de velocidade 5G globalmente, ainda fica muito atrás de outros mercados no quesito disponibilidade. A firma observou que os usuários passam menos de 10% do tempo conectados ao 5G. A nível de comparação, em maio de 2023, essa taxa era de 31,1% nos Estados Unidos, 42,9% na Coreia do Sul e quase 50% em Porto Rico.

Para a Opensignal, a melhoria na disponibilidade do 5G provavelmente será mais percebida pelos usuários do que as modestas melhorias observadas nas velocidades do 5G.

“A expansão da pegada do sinal 5G é o próximo grande desafio para as redes móveis brasileiras, uma vez que a disponibilidade de 5G ainda é relativamente baixa no país em comparação com outros mercados. Fechando a lacuna digital, a ligação entre áreas urbanas e rurais é outra ação importante, já que as implantações do 5G Standalone no Brasil têm se concentrado exclusivamente nas partes urbanas do País”.

Disponibilidade nos estados

Entre as unidades federativas do Brasil, a Opensignal registrou melhorias substanciais na maioria delas em relação à disponibilidade do 5G. Com destaque para o Amapá e o Acre que tiveram os maiores aumentos absolutos ano a ano em suas pontuações, de 5,5 pontos percentuais cada. Eles também são dois dos líderes nessa métrica, ao lado do Distrito Federal e do Rio de Janeiro.

O Distrito Federal registrou a maior quantidade de tempo em que usuários passam conectados ao 5G: 15,1% do tempo. Em seguida, vieram os estados do Amapá (13,9%), Rio de Janeiro (13%), Acre (12,8%), Ceará (11,2%) e São Paulo (10,4%).

Enquanto isso, Santa Catarina (5,8%) desfruta do maior impulso relativo nesta métrica, seguida por Espírito Santo (9,2%) e Minas Gerais (7,0%). Os usuários de 5G em Santa Catarina passam o dobro de tempo conectados ao 5G do que 12 meses antes — embora ainda termine em último lugar entre os estados brasileiros nesta métrica.

O Piauí é o único estado do Brasil onde a Opensignal notou uma diminuição na disponibilidade do 5G, de 8,6% para 7,6%. Apesar disso, a região teve o maior salto na velocidade de download no 5G entre as demais unidades federativas – 21,7% no período de novembro de 2023 a janeiro de 2024, na comparação com um ano antes. Ao mesmo tempo, as melhorias no Ceará, Mato Grosso e Paraíba são bastante modestas, na faixa de 0,2-0,3 pontos percentuais.

Enquanto isso, alguns estados também observaram quedas na velocidade de download do 5G ao longo do ano – Santa Catarina registrou queda de 18,2%, enquanto que em Rondônia, Rio Grande do Sul e Espírito Santo ultrapassaram 5%. Para velocidade de upload 5G, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Santa Catarina são os estados com as maiores quedas relativas nas pontuações.

“A redução da velocidade do 5G ao longo do tempo à medida que a adoção do 5G avança pode ser uma ocorrência natural, com maior tráfego e maior congestionamento da rede entrando em jogo, afirma o relatório.

Capitais

A Opensignal também analisou de forma separada as capitais brasileiras, mas considerando as sete maiores, onde observou aumentos em todas elas em ambas as métricas. Entre elas, Salvador e Belo Horizonte registraram os maiores aumentos na disponibilidade 5G de de cinco ou mais pontos percentuais. O Rio de Janeiro teve a menor melhoria no quesito.

Belo Horizonte apresentou a maior média de velocidade no 5G (399,4 Mbps), seguida por Brasília (386,4 Mbps), São Paulo (384,6 Mbps) e Fortaleza (381,4 Mbps). Mas na disponibilidade na rede, o Rio de Janeiro lidera o ranking. Isso porque os cariocas passaram 16,8% do tempo conectados ao 5G entre novembro de 2023 e janeiro de 2024. A lista continua com Fortaleza (16,3%), São Paulo (15,3%) e Brasília (15,1%).

“Desde os primeiros lançamentos do 5G SA, a ANATEL vem liberando gradativamente a faixa de 3,5 GHz para uso móvel. A partir de meados de março de 2024, a recente decisão regulatória torna estas frequências prontas para serviços móveis em3.678 municípios — potencial de cobertura 5G para cerca de 85% da população brasileira”, conclui a OpenSignal.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários