30/05/2024

Velocidade média da banda larga no Brasil entre 2021 e 2023 cresceu, diz Anatel

Dados da Anatel revelam novos números em relação a média da velocidade da banda larga utilizada no Brasil nos últimos anos.

Entre os anos de 2021 e 2023, houve um significativo aumento na velocidade média contratada pelos usuários de banda larga fixa. Esse aumento foi de 75%, conforme estabelecido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) ao fixar uma nova meta para o indicador.

De acordo com o Relatório Anual de Gestão da Anatel referente ao ano de 2023, divulgado em 3 de maio, a velocidade média passou de 186,3 Mbps (megabits por segundo) em dezembro de 2021 para 327,03 Mbps em novembro do ano anterior. Esse crescimento expressivo evidencia uma melhoria significativa na qualidade dos serviços de internet oferecidos aos consumidores.

No relatório de gestão mais recente divulgado pela Anatel, foi destacado que, embora ainda haja um caminho a percorrer, a indústria está progredindo em direção ao objetivo estabelecido pela agência de elevar a velocidade média da banda larga para 1 Gbps até 2027.

Em particular, a Anatel ressaltou que o desempenho da banda larga em 2023 foi considerado um avanço considerável em direção a essa meta estabelecida. Este progresso indica que as medidas e investimentos em infraestrutura estão contribuindo para o aumento da velocidade da banda larga no país, aproximando-se gradualmente da meta estabelecida pela Anatel.

De acordo com o órgão regulador, o avanço mencionado no último ano se deve principalmente à crescente disponibilidade de conexões de fibra óptica em todo o país, especialmente com a participação significativa de Prestadoras de Pequeno Porte (PPPs). Isso significa que mais pessoas estão tendo acesso a uma infraestrutura de internet mais rápida e confiável.

Além disso, é importante observar que em março de 2024, a Anatel já registrava uma velocidade média contratada ainda maior em seu painel de dados: 373,76 Megabits por segundo (Mbps).

Isso sugere que, em média, os consumidores estão contratando planos de internet com velocidades mais altas, o que pode ser um reflexo do aumento da demanda por conexões mais rápidas e da disponibilidade de tecnologias mais avançadas, como a fibra óptica.

A Anatel estabeleceu ainda uma meta para avaliar a velocidade real fornecida pelas operadoras aos clientes, conhecida como “excelência da velocidade média contratada”. Esta métrica aumentou de 78,28% para 83,70%, aproximando-se da meta estabelecida de 87% para ser alcançada até 2027.

A Anatel atribui essa melhoria principalmente à reação das empresas de telecomunicações após a divulgação dos resultados das medições de qualidade por município. Esta divulgação é uma novidade que aumentou a transparência e incentivou as empresas a melhorar seus serviços.

Além disso, a Anatel destaca que melhorias na oferta de Wi-Fi pelos provedores também contribuíram significativamente para esse avanço na qualidade dos serviços de internet.

Após implementar diversas mudanças, a pontuação do nível de satisfação geral dos consumidores de serviços de banda larga fixa aumentou de 6,9 para 7,43. A meta estabelecida é alcançar uma pontuação de 7,5 nos próximos três anos.

Essa pontuação é considerada crucial pela agência reguladora, pois reflete diretamente a qualidade e o funcionamento dos serviços oferecidos, bem como a eficácia das informações transmitidas aos consumidores.

A Agência atribui esse aumento na satisfação dos consumidores a uma série de medidas regulatórias implementadas, tais como os regulamentos de qualidade (RQUAL) e de proteção ao consumidor (RGC), juntamente com os Procedimentos de Fiscalização Regulatória.

Estas medidas visam garantir a qualidade dos serviços prestados pelas operadoras de banda larga fixa e assegurar que os consumidores recebam informações precisas e relevantes sobre os serviços contratados.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários