18/04/2024

MCom vai acelerar programas para levar conectividade para escolas e alunos

Um dos focos da pasta é distribuir 100 mil chips neutros de banda larga móvel para alunos de educação básica da rede pública.

Uma das metas que o Ministério das Comunicações (MCom) quer alcançar é melhorar a conectividade para unir o país e conectar os brasileiros. Dentre uma série de investimentos e projetos, um dos focos é levar conexão para alunos de educação básica da rede pública, por meio do programa Internet Brasil.

Para acelerar esse desenvolvimento, segundo o secretário de Telecomunicações, Hermano Tercius, ainda este, quer distribuir 100 mil chips neutros de banda larga móvel para esses estudantes. “Fizemos um projeto-piloto com 10 mil chips e agora queremos deslanchar o programa”, afirmou, em conversa com jornalistas, nesta segunda-feira, 19, em Campinas.

Quando o programa Internet Brasil surgiu, a proposta era distribuir chips neutros para alunos do 3º ao 9º ano do ensino fundamental oriundos de famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). O projeto é executado pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), que já trabalhava com a previsão de escalar o programa no ano passado, o que acabou não acontecendo.

Apenas há um mês no cargo, Hermano Tercius falou que a aceleração do programa chegará especialmente para aqueles alunos que dependem de internet para estudar. “A nossa meta para esse ano é conseguir distribuir mais 100 mil chips. Tivemos só 10 mil, mas vamos fazer dez vezes mais agora, [chegando a] 100 mil chips para os alunos da educação básica, principalmente para alunos de segundo grau que dependem disso para estudar”, pontuou.

O secretário ainda informou que o MCom planeja viabilizar uma modalidade do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust) via renúncia fiscal para conectar escolas.

Vale lembrar também que conectar as escolas é outra meta da pasta. Com investimento de R$ 27 bilhões, pelo Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o ministro Juscelino Filho trabalha para aprimorar o acesso da população à internet móvel, banda larga e sinal de celular, além de inclusão digital.

Para alcançar essas metas, um dos principais focos do ministro é o plano de conectar 138 mil escolas públicas do ensino básico com internet de alta velocidade e sinal Wi-Fi até 2026, que, junto a ação em 24 mil unidades básicas de saúde, terá investimento de R$ 6,5 bilhões.

“O presidente Lula me deu como missão oferecer ao filho do pobre, que estuda em escola pública, o mesmo acesso à internet e as mesmas condições que o filho do rico que estuda em escola particular. É inclusão digital dos nossos jovens e a possibilidade de uma educação melhor para todos”, enfatiza o ministro.

FonteMCom
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários