22/05/2024

Google trava mais uma briga com a regulação de mídia; confira

Plataforma de pesquisas mais popular do mundo, o Google, está enfrentando problemas para se adequar a mais uma proposta de regulação.

O Google está travando mais uma briga com a regulação, mas dessa vez não é sobre a PL das Fake News. Um executivo da plataforma informou a parlamentares que, caso o governo canadense aprove uma legislação que obrigue empresas de internet a remunerar veículos de imprensa, o site poderá ser forçado a remover links para artigos de notícias em resultados de busca no Canadá. 

google

Essa medida faz parte de uma tendência mundial em que empresas de tecnologia são exigidas a pagar por conteúdo de notícias. A proposta de lei canadense inclui a obrigatoriedade da negociação de acordos comerciais entre plataformas como a Alphabet Inc, controladora do Google, e a Meta Platforms Inc, controladora do Facebook, e veículos de notícias canadenses.

O que disse o Google ao parlamento do Google 

O vice-presidente de notícias do Google, Richard Gingras, em depoimento a um comitê do Senado, disse que o nível extremo de incerteza comercial e responsabilidade financeira ilimitada que a plataforma está sendo solicitada a aceitar não é razoável. 

“Se tivermos que pagar aos editores simplesmente para criar links para seus sites, fazendo-nos perder dinheiro com cada clique, seria razoável para nós, ou qualquer empresa, reconsiderar por que continuaríamos a fazê-lo”, acrescentou.

A ideia que está sendo apresentada em Ottawa tem semelhanças com uma lei inovadora que foi aprovada na Austrália em 2021. Essa medida tomada pelo país austral também provocou ameaças vindas das empresas Google e Facebook, que cogitaram diminuir a oferta de seus serviços. 

Entretanto, ambas as empresas acabaram fechando acordos com companhias de mídia australianas, após a proposta de emendas na legislação. Desde que essa lei entrou em vigor na Austrália, mais de 30 acordos foram aprovados pelas empresas de tecnologia com veículos de comunicação, que foram devidamente compensados pelo tráfego de geração de conteúdo, facilitando assim toda essa nova situação gerada pelas medidas regulação.

ViaUol
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários