24/05/2022

Claro cresce no serviço móvel e tem receita de R$ 10 bilhões no 1T22

Na divulgação de resultados do 1º trimestre, a operadora apresentou crescimento nas receitas de serviços móveis, impulsionado pelo pós-pago.

Nesta terça-feira (26), a Claro, controlada pela mexicana América Móvil, divulgou os resultados do primeiro trimestre de 2022, onde a companhia apresentou um crescimento de 11% na receita vindas de serviços móveis, mas houve um encolhimento de 4,1% nos serviços fixos, devido ao desligamento na TV por assinatura.

A Claro obteve uma receita líquida total de R$ 10,08 bilhões no primeiro trimestre deste ano, representando uma alta de 2,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O lucro antes de impostos, depreciações, juros e amortizações (EBITDA) ficou em 4,08 bilhões, 1,4% acima do visto de janeiro a março de 2021. A margem Ebitda foi de 40,5%, apresentando uma leve queda de 0,5 pontos percentuais (pp), sendo que em 2021 foi de 41%. O lucro líquido não foi divulgado.

Dessa forma, a Claro informa que “segue focada na implementação de ganhos de eficiência operacional, sinergias, simplificação e digitalização de processos”.

Segundo documento publicado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a operadora afirma que terminou o mês de março com 71,8 milhões dos clientes móveis, liderando o saldo líquido de portabilidade no período, com 325 mil linhas. De acordo com a Claro, a base de assinantes aumentou 11,7%, representando uma adição de 4,8 milhões de clientes na base de pós-pago no último ano.

Na base pré-pago, o empresa fechou o 1T22 com 29,4 milhões de clientes, adicionais 0,32 p.p. em participação de mercado nos últimos doze meses findos em fevereiro de 2022.

A Claro diz que retomou o crescimento de banda larga fixa no trimestre, atingindo 24,4% de participação no mercado, mantendo-se líder, afirma a companhia. A cobertura total de rede fixa alcançou 36 milhões de domicílios em 392 cidades. Lançou rede de fibra óptica até o domicílio (FTTH) em 20 novas cidades no trimestre, totalizando assim 188 cidades, que atendem 3,5 milhões de domicílios nessa tecnologia.

No segmento corporativo, houve um crescimento de receita de 116,5% em Cloud, 35,9% em banda larga móvel, 35,8% em segurança, 17,3% em M2M/IoT, 14,8% em Plataforma de Conectividade com Internet e 11,3% em Plataforma de Mobilidade. No ramo de TV por assinatura, a empresa de telecomunicações afirma que alcançou 42,9% de participação no mercado.

Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários