Falha de segurança expõe dados de milhões de usuários da Claro

Vulnerabilidade é parecida com a que ocorreu recentemente com a Vivo.

O grupo “WhiteHat Brasil” acaba de fazer uma nova denúncia sobre falhas de segurança em sites de operadoras. Depois da Vivo, agora foi a vez da Claro expor dados de seus clientes. A vulnerabilidade descoberta está no portal de serviços “Minha Claro Residencial”.

Estima-se que 8 milhões de consumidores podem ter o nome, endereço, data de nascimento, CPF, e-mail e números de telefone acessados livremente na internet.


A brecha, considerada simples, foi descoberta há duas semanas. Quando o cliente faz login na plataforma, é gerado um “token” que valida o acesso. Em seguida, é possível ter acesso com um link com um número de CPF no final. A partir deste link e um programa básico é possível ter acesso aos dados de todos os clientes cadastrados.

O “Minha Claro Residencial” é um sistema utilizado para que os usuários solicitem segunda via de faturas, gerenciar visitas técnicas ou mudar a senha do Wi-Fi.

VIU ISSO?

–> Nova falha continua a expor dados de usuários da Vivo

–> 5G apresenta riscos à privacidade de usuários, dizem pesquisadores

–> Vítima do golpe do chip perde US$ 1 milhão em bitcoins

Além das operadoras, o grupo de “hackers do bem” estão notificando falhas de segurança em sistemas do Detran, Eicon, Unimed, entre outros.

O Minha Operadora entrou em contato com a Claro, para saber das providências da operadora sobre a denúncia e até a publicação desta matéria não recebemos um retorno.

Com informações de Olhar Digital.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

Deixe um comentário

Por favor, faça login para comentar
  Acompanhar esta matéria  
Notificação de