Facebook e Instagram limitam alcance das contas estatais da Rússia

Meta, empresa que controla as duas redes sociais, adota medidas para impedir a disseminação de conteúdos e sites do governo russo.

Nesta terça-feira (1º), a Meta (antiga Facebook) adotou medidas para conter a influência dos veículos de comunicação pertencentes ao governo da Rússia. A empresa informou que rebaixou as contas da mídia estatal russa, assim como o conteúdo com links para seus sites.

Dessa forma, serão reduzidas o alcance de publicações feitas pelas páginas de todas as mídias estatais russas no Facebook e no Instagram no mundo inteiro.

“Posso confirmar que estamos rebaixando o conteúdo de páginas do Facebook e contas do Instagram de meios de comunicação controlados pelo Estado russo, e estamos tornando-os mais difíceis de encontrar em nossas plataformas”, disse Nick Clegg, presidente de assuntos globais da Meta, em comunicado.

As restrições algorítmicas aos meios de economizada poderes da Rússia segue sendo feita também em outras redes. Uma medida semelhante do Twitter também foi anunciada na segunda-feira (28/02). E segue os pedidos de funcionários da União Europeia para que as plataformas de tecnologia façam mais para impedir que essas lojas sejam recomendadas aos usuários.

Assim como está sendo feito no Twitter, o Meta já identifica e rotula as contas que são operadas pela mídia estatal russa. As etapas adicionais anunciadas na terça-feira envolvem a rotulagem dos links e a classificação dos links e das próprias contas dos meios de comunicação russos.

LEIA TAMBÉM:

–> Após sanções, Apple Pay e Google Pay param de funcionar na Rússia

–> Operadoras se posicionam contra a guerra Rússia/Ucrânia

–> Coletivo Anonymous tira site do governo da Rússia do ar

Nos próximos dias, os usuários que tentarem compartilhar links para sites relacionados a mídia estatal da Rússia receberão avisos intersticiais no Facebook e no Instagram, conforme afirma Nathaniel Gleicher, chefe de política de segurança da Meta.

Outras medidas

No Facebook também foi ativada a ferramenta de bloqueio de perfil automaticamente para moradores da Rússia e da Ucrânia, no intuito de fortalecer as configurações de privacidade, ocultar listas de amigos e impedir que fotos sejam baixadas. Além disso, introduziu chats criptografados de ponta a ponta no Instagram para todos os adultos nos países envolvidos na guerra.

Todas as empresas de mídia da Rússia estão proibidas de comprar publicidade paga para impulsionar conteúdos desde que iniciou a guerra. Todas essas medidas começaram a ser implementadas gradualmente desde esta terça-feira (1), sendo que podem levar um tempo para que todas as recebam.

Outras redes sociais também estão seguindo o mesmo caminho e passaram a rótula matéria tendenciosa, como o TikTok. O Google decidiu impor uma limitação geográfica para impedir que os europeus tenham acesso a vídeos de sites ligados ao Kremlin no YouTube.

Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore. E-mail para contato: [email protected]
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x