23/06/2024

MCom pode prorrogar o prazo para a ativação do 5G nas capitais

Ministro Fábio Faria participou do painel CEO Conference, organizado pelo banco BTG Pactual, e falou sobre o cronograma da nova rede.

Durante evento realizado nesta quarta-feira (23), o ministro do Ministério das Comunicações (MCom) Fábio Faria afirmou que há possibilidade do cronograma da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) ser alterado para prorrogar o tempo para as operadoras ativarem o 5G. Ou seja, o ministro cogita atrasar por dois meses a implementação da rede na faixa de 3,5 GHz nas capitais brasileiras.

De acordo com ele, o leilão do tipo arrecadatório permitiu ao governo impor obrigações de instalação da quinta geração de internet móvel em todas as cidades, assim como em diversas localidades do Brasil, que talvez não fosse receber a tecnologia.

“Por isso [com leilão não arrecadatório] garantimos que todas as localidades e cidades receberão 5G, começando esse ano em julho, com 5G total nas capitais, o que tem um prazo máximo até setembro [para ser concluído]”, comentou Fábio Faria durante o evento CEO Conference, organizado pelo banco BTG Pactual.

Conforme definido no cronograma da Anatel, as empresas ganhadoras deveriam ativar o 5G Standalone em todas as capitais até 31 de junho, mas há abertura para prorrogação do prazo. No entanto, para isso acontecer, as operadoras precisam explicar ao Gaispi, o grupo que coordena o cumprimento das obrigações relacionadas à faixa de 3,5 GHz, os motivos para não conseguir implantar a rede dentro do prazo.

LEIA TAMBÉM:

–> Brisanet assina acordo e vai levar 5G para Jaboatão dos Guararapes

–> 5G elevou a velocidade média de download em países com a rede

–> Rio de Janeiro está pronto para receber o 5G, afirma vereador Carlo Caiado

Com isso, o pedido será encaminhado para votação no Conselho Diretor da Anatel. Conforme o edital do leilão 5G, o prazo pode ocorrer em 60 dias, e ainda uma segunda vez, por mais 60 dias.

O evento teve participação, além do ministro da MCom, Ailton Santos, CEO da Nokia Brasil; Alberto Griselli, CEO da TIM Brasil; e Marcelo Motta, Head de Soluções e Cibersegurança da Huawei América Latina.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários