Fundação Telefônica Vivo lança projeto com curso de Ciência de Dados para alunos do ensino médio

Ação faz parte do Pense Grande Tech da Fundação e irá atender 19 escolas públicas no Espírito Santo, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

A Fundação Telefônica Vivo lança projeto com curso inédito de Ciência de Dados direcionado para a formação de alunos da rede pública de ensino por meio da qualificação técnica. Com o curso, os estudantes terão a oportunidade de planejar sua carreira em áreas em evidências e em ascensão no mercado de trabalho. O projeto acontece em parceria com as Secretarias Estaduais de Educação.

A ação faz parte do Pense Grande Tech, sendo que nessa primeira fase, atenderá 19 escolas em 3 estados: Espírito Santo, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. A iniciativa da Fundação busca contribuir com o desenvolvimento de competências digitais em educadores e estudantes por meio da tecnologia como instrumento de transformação.

O curso pode ser feito nas modalidades de Técnico, FICs (Formação Inicial e Continuada) e Eletivas. De acordo com o novo Ensino Médio, o estudante precisa ter 1800 horas de aulas destinadas a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e 1200 horas de aula voltadas aos itinerários formativos.

Entre eles, uma das opções é “Formação Técnica e Profissional”, cuja disciplina se encaixa na desenvolvida pela Fundação Telefônica Vivo. Dessa forma, durante os três anos do ensino Médio, os estudantes poderão escolher uma carreira profissional, a partir desse curso.

Como a formação técnica em Ciência de Dados exige conclusão em três eixos: Análise de Dados, Gestão de Dados e Big Data, que podem ser concluídos em até quatros anos, os alunos poderão cursar por três anos do ensino médio e estender mais um ano, caso tenha interesse em se formar na área.

LEIA TAMBÉM:

–> Oi lança plataforma de cursos para capacitação de profissionais

–> Vivo assume compromisso de melhorar sua rede no Nordeste e Norte

–> Anatel extingue acordo com a Fundação Lemann para levar internet às escolas públicas

O aluno também tem a opção de fazer a FICC, onde ele estudará uma eixo por vez e receberá uma certificação intermediária, além de também ter a escolha de fazer apenas unidades curriculares exclusivas (eletivas), embora não faça o curso Ciência de Dados, o aluno poderá ter contato com temáticas específicas ao ramo.

Américo Mattar, diretor presidente da Fundação Telefônica Vivo, diz que

“A tecnologia faz parte do presente da juventude que hoje está – ou deveria estar – nas salas de aula do Ensino Médio do Brasil. E é ela que será diferencial no espaço que esses jovens ocuparão quando pensamos em inclusão produtiva e mercado de trabalho. É certo que não sabemos ainda quais profissões serão as que eles escolherão, especialmente porque talvez algumas delas ainda nem existam, e porque serão várias ao longo dos anos produtivos que terão, mas sabemos que a maior parte delas precisará de conhecimentos de tecnologia”.

Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore. E-mail para contato: [email protected]
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x