Trabalhadores da Claro net são expostos em descuido da empresa

Vazamento sistêmico exibia endereços residenciais e até mesmo cópias de documentos pessoais; entenda o ocorrido.

Ilustração referente ao vazamento de dados na Claro net
Imagem: Ilustração Pixabay

Um descuido da Claro net colocou 21 mil funcionários da empresa em risco. Dados pessoais como cópias de documentos, endereços residenciais e outros ficaram disponíveis para qualquer usuário na internet. O descuido da empresa ficou exposto em um servidor interno mal configurado, que era utilizado para acesso interno da companhia, mais precisamente a área de manutenção.

O gigantesco banco de dados era dividido em pastas e cada uma delas pertencia a um funcionário da empresa. Ao acessar, qualquer usuário conseguia visualizar informações como números de documentos, contratos assinados, documentos com fotos, entre outros dados pessoais.

Para o trabalhador(a) que é exposto, há o perigo de fraudes, pois qualquer infrator pode se aproveitar de um vazamento de banco de dados para enviar cobranças falsas, abertura de contas, solicitação de empréstimos, entre outras situações de risco.

O local reunia dados de colaboradores do Brasil inteiro. Um comando ou script básico viabilizava o acesso de qualquer usuário comum aos dados de 21 mil funcionários da operadora. Cada um dos que constavam no banco de dados possuíam entre um e três documentos pessoais.

VEJA TAMBÉM:

–> Claro e NET lideram satisfação na pesquisa de qualidade de serviços

–> Claro net é acusada de limitar internet banda larga

–> TV por assinatura da Claro net ganhará novo decoder 4K

A denúncia foi recebida pelo CanalTech, que comunicou para a operadora no dia 19 de agosto. O servidor foi fechado seis dias depois. Até então, não dá para identificar se o local teve muitos acessos.

Por sinal, um dos termos encontrados no local eram os de “cessão de imagem”, assinados pelos colaboradores. São ele que permitem que as imagens dos colaboradores sejam utilizadas nos aplicativos da operadora e outras comunicações internas.

Com informações de Canaltech

About Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários