Oi e Brisanet terão ‘duelo de titãs’ no mercado de fibra óptica; entenda

Provedor nordestino poderá ver suas ações na Bolsa de Valores crescerem 37% em um ano, mas a Oi Fibra pode ser obstáculo.

Imagem: Logotipo da Oi e Brisanet - Divulgação
Imagem: Logotipo da Oi e Brisanet – Divulgação

No mercado de fibra óptica, a Brisanet possui um dos crescimentos mais expressivos da atualidade. Sua recente entrada na Bolsa de Valores, inclusive, contribuiu para que José Roberto Nogueira, CEO da marca, entrasse para o ‘clube do bilhão’, um dos novos bilionários do país. Mas, se tratando do mercado nordestino, a empresa tem a Oi Fibra como um grande obstáculo.

A operadora carioca detém 16% do market share regional. Já a Brisanet saltou de 3% para 14%, está muito próxima de alcançar a principal concorrente. Mas, os movimentos da Oi também são agressivos quando se trata de fibra óptica, que será o principal produto da companhia daqui em diante. Afinal, todas as outras unidades (telefonia móvel, TV por assinatura, datacenter e torres) já estão negociadas ou completamente vendidas.

Com isso, há uma acelerada expansão da infraestrutura de fibra óptica para atender cada vez mais clientes com banda larga de ultra velocidade.

Clientes que estavam ou ainda estão atendidos pela infra de cobre são, aos poucos, migrados para o novo produto da operadora. Uma estratégia que pode segurar muitos consumidores e frear o crescimento da base dos concorrentes presentes.

VEJA TAMBÉM:

–> Em nova campanha, Oi Fibra alfineta Brisanet: ‘cuidado com essa Brisa’

–> Brisanet lança serviço de streaming de música

–> Brisanet vai lançar TV Box com Android TV

Desde sempre, os planos da Brisanet envolvem cobrir o Nordeste da fibra óptica. Ainda há muito espaço para a empresa crescer e, a julgar pelo cenário, a Oi terá uma tarefa árdua se quiser acompanhar o ritmo da sua concorrente nordestina.

Uma análise da Ágora Investimentos mostrou que o provedor poderá somar mais 1,6 milhão de residências conectadas entre 2021 e 2024. Número que vai aumentar consideravelmente a base atual de 737 mil assinantes.

O potencial de alta sobre a cotação atual é de 37,2%. As ações da empresa (BRIT3) estão vendidas a R$ 11,85.

Com informações de MoneyTimes

About Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários