24/09/2021
InícioEconomia e NegóciosChina reage à visita de emissário dos EUA ao Brasil

China reage à visita de emissário dos EUA ao Brasil

Chineses afirmam que os americanos são a verdadeira ameaça à segurança cibernética global.

China reage à vista de emissário dos EUA ao Brasil

No último sábado, 7 de agosto, a Embaixada da China no Brasil emitiu um comunicado no qual critica a recente visita de representantes do governo do presidente americano Joe Biden para tratar sobre diversos assuntos, incluindo o 5G, com o governo brasileiro. Na comitiva estava presente Jake Sullivan, conselheiro de segurança nacional dos Estados Unidos.

O documento chinês faz referência a uma declaração do porta-voz da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, no dia seguinte à visita, de que o governo Biden continua a ter fortes preocupações sobre o papel da Huawei na infraestrutura brasileira de telecomunicações.

Em resposta, a embaixada chinesa afirmou que os ataques dos EUA são mal-intencionados e infundados. Disse ainda que os americanos estão publicamente coagindo outros países na questão do 5G.

“Seu verdadeiro objetivo é difamar a China e cercear as empresas chinesas de alta tecnologia com a finalidade de preservar seus interesses egoístas da supremacia americana e o monopólio na ciência e tecnologia”, afirmou a embaixada da China sobre os EUA.

VEJA TAMBÉM:

–> Huawei fica no meio de ‘fogo cruzado’ na disputa ideológica pelo 5G no Brasil

–> Sem Huawei, Samsung vai fornecer equipamentos 5G para o Reino Unido

–> Na Espanha, Huawei fica de fora das redes 5G da controladora da Vivo

Na declaração, os chineses dizem ainda que os Estados Unidos são reconhecidamente como o maior “império de hackers” do mundo, sendo eles a verdadeira ameaça à segurança cibernética do mundo.

“Durante muito tempo, agências de inteligência dos Estados Unidos conduziram, em grande escala e de forma organizada e indiscriminada, atividades de vigilância e espionagem cibernéticas contra governos, até mesmo dos seus aliados, empresas e indivíduos estrangeiros, com graves violações da privacidade e da segurança de terceiros. Sem nenhuma base factual, os EUA abusam do seu poder de Estado para difamar, por qualquer meio, as empresas chinesas de alta tecnologia. Este grosseiro ato hegemônico já foi e continua sendo criticado amplamente pela comunidade internacional”, completou a China.

Durante a visita ao Brasil, Sullivan se encontrou com o ministro das Comunicações, Fábio Faria. A pauta da reunião não foi detalhada, mas Faria afirmou que o assunto prioritário foi o 5G e que os dois países vão desenvolver soluções de redes móveis abertas (OpenRAN), o que reduziria a dependência de produtos para infraestrutura de telecom da fabricante chinesa.

Com informações de Embaixada da China no Brasil.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
CONTEUDO RELACIONADO

4 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
4 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários

MAIS POPULARES