Missão 5G: Comitiva brasileira encerra visita aos Estados Unidos

Objetivo era conhecer a rede privativa do governo americano, além de buscar investimentos para o setor de telecom no Brasil.

Missão 5G: Comitiva brasileira encerra visita aos Estados Unidos

Nesta sexta-feira, 11 de junho, a comitiva brasileira chefiada pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria, retorna ao Brasil, após passar uma semana nos Estados Unidos.

A missão tinha como objetivo conhecer os usos das redes privativas 5G do governo americano, além de promover reuniões para atrair investimentos para o setor de telecomunicações no Brasil.

Na segunda-feira, 7 de junho, primeiro dia da agenda, a comitiva fez uma reunião em Washington com o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos, discutindo a segurança das cadeias de fornecimentos do 5G, além de iniciativas para o estímulo à adoção da tecnologia OpenRAN na telefonia móvel.

No segundo dia de viagem, a comitiva teve uma reunião com o gabinete de segurança institucional americano, além de conversas com as empresas Qualcomm, Motorola e IBM.

VEJA TAMBÉM:

–> Com edital travado no TCU, governo busca investidores para o 5G no Brasil

–> Fábio Faria envia carta ‘puxando a orelha’ das operadoras

–> Ministério das Comunicações ainda espera conseguir realizar leilão do 5G em julho

Na quarta-feira, 9 de junho, ainda em Washington, em encontro com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o ministro articulou um novo investimento de US$ 1 bilhão (R$ 5,09 bilhões) para o Brasil, para acelerar a inclusão digital no país.

No último dia da viagem, nesta quinta-feira, 10 de junho, os representantes brasileiros conheceram em Nova Iorque os modelos de redes seguras da fabricante sueca Ericsson e também da FirstNet, da AT&T – Warner/Samsung, uma rede privativa utilizada pelo governo americano.

Durante a coletiva de imprensa que encerrou a visita aos EUA, Fábio Faria destacou os progressos realizados pelo Ministério das Comunicações, principalmente na estruturação do leilão do 5G, desde que assumiu a pasta, em junho do ano passado.

“O leilão do 5G, naquele momento, estava algo muito distante de nós e a gente montou logo um grupo de trabalho; uma força tarefa para discutir esse assunto”, disse o ministro.

Ele aproveitou para lembrar a viagem que fez em fevereiro por países da Europa e Ásia que desenvolvem a tecnologia 5G.

“Conseguimos ter a noção do que é o 5G, o standalone, o non-standlone e de como o 5G vai funcionar no agronegócio, na educação, na telemedicina, na saúde e na Internet das Coisas”, lembrou Faria.

Ele completou afirmando que a viagem aos Estados Unidos foi muito positiva na questão da rede privativa que a pasta pretende implementar no Brasil.

Atualmente, este é um dos principais pontos que está travando a aprovação do edital pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

“Nós conseguimos tirar muitas dúvidas que pairavam ainda entre os auditores e demais técnicos dos ministérios que nos acompanharam”, finalizou.

Além de Faria, a comitiva é composta pelos senadores Flávio Bolsonaro e Ciro Nogueira, pelos ministros do TCU, Walton Alencar, Raimundo Carreiro e Bruno Dantas; além de representantes dos ministérios da Defesa e das Relações Exteriores, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), da Secretaria-Geral e da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República.

Com informações de Ministério das Comunicações.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários