Vivo, TIM e Claro vão usar micro-ondas de rádio para fornecer 5G

Tecnologia se junta a outras para suprir a demanda da quinta geração de telecomunicações.

Durante evento promovido pela Huawei nesta quinta-feira, 27, as operadoras Vivo, TIM e Claro confirmaram por meio de seus representantes que vão utilizar tecnologia de micro-ondas de rádio para as necessidades do 5G.

As teles esperam que as fabricantes dos equipamentos usados nesses enlaces logo desenvolvam produtos que tenham capacidades maiores do que os disponíveis hoje.

A própria Huawei já dispõe de equipamentos para a banda E que alcançam até 20 Gbps de velocidade e, a depender do seu cronograma de desenvolvimento, poderá fornecer até ano que vem uma solução que alcança 50 Gbps.

Até 2024, a expectativa é dobrar essa capacidade. A TIM se mostrou ansiosa em experimentar as novidades e disse que quer antecipar os testes com a tecnologia a ser lançada daqui a 3 anos, com 100 Gbps de banda.

VEJA TAMBÉM:

–> Para American Tower, compartilhar infraestrutura é o caminho para o 5G

–> Para Algar, 5G no Brasil deveria ser obrigatoriamente ‘standalone’

–> Surf Telecom vai construir rede própria e mira banda larga via 5G

Durante o evento, a Huawei anunciou equipamentos que trazem a tecnologia dual band e agregação de portadoras, o que permite multiplicar por 10 a velocidade dos rádios mais utilizados atualmente.

No momento, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está em vias de homologar os novos aparelhos, o que deve acontecer até o final do mês de julho, momento em que poderão ser comercializados no Brasil.

A Vivo já usa a tecnologia de micro-ondas para levar conectividade a algumas regiões e, no momento, esses enlaces têm capacidade de 2 Gbps.

Com a nova tecnologia da Huawei, a operadora espera levar mais capacidade e melhorar a rede nas cidades para assim atender às demandas das futuras redes 5G.

A TIM disse que nos centros urbanos é dada preferência para tecnologias baseadas em fibra, mas em locais com dificuldades de acesso, a tecnologia de micro-ondas é utilizada para permitir a viabilidade.

O avanço da rede de fibra óptica continua sendo uma realidade, com exemplos como o da Brisanet no Nordeste. Mas as operadoras ainda têm investido bastante nas tecnologias de rádio.

De acordo com pesquisa da ABI Research, a nível mundial, 65% do backhaul usa micro-ondas de rádio. Até 2027, é esperado que essa porcentagem apenas caia cinco pontos.

Na América Latina, no ano supracitado, o uso de micro-ondas para backhaul deve ficar em 55%. O restante usará tecnologias de fibra (40%) e satélite (5%).

Como dito pela operadora italiana, não é todo lugar que a fibra óptica é viável. Para tornar possível chegar nesses locais, se faz necessário usar tecnologias sem fio.

E, de acordo com os dados disponíveis, as micro-ondas ainda serão muito utilizadas, inclusive por operadoras brasileiras.

Com informações de TeleSíntese

Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários