Vivo mantém serviço de TV via satélite até pelo menos o fim de 2022

Desde 2019, operadora não vende o produto para novos assinantes.

Vivo mantém serviço de TV via satélite até pelo menos o fim de 2022

A Vivo acaba de renovar o contrato com a Media Networks Latin American (MNLA) com o objetivo de manter o suporte à operação de TV por assinatura via satélite (DHT) da operadora até o fim de 2022.

O valor estimado do aditivo contratual é de US$ 7,0 milhões (R$ 37,3 milhões na cotação atual do dólar) e inclui a operação, manutenção, suporte técnico, captura de sinais das emissoras, codificação de canais e uplink satelital.

Este é o 3º aditivo assinado após o contrato original de dezembro de 2018.

Desde 2019, a Vivo não vende o produto para novos assinantes.

VEJA TAMBÉM:

–> Vivo Fibra chega a mais 9 cidades ofertando internet de até 600 Mbps

–> Vivo e TIM já compartilham antenas em quase 700 cidades

–> Vivo Fibra bate recorde de adições e fatura R$ 1 bilhão no 1º trimestre

Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Vivo tinha em março passado 309,6 mil clientes do serviço via satélite, 25% do total de assinantes da TV Paga da operadora.

Os outros 913,9 mil assinantes acessam os canais fechados por meio da tecnologia de fibra.

Vale ressaltar que tanto a Vivo quanto a MNLA são controladas pelo grupo espanhol Telefónica.

Entretanto, em 29 de abril passado, foi anunciado um acordo para que a também espanhola Hispasat passe a controlar nos próximos meses o controle da MNLA.

O valor do negócio não foi revelado.

Já a Vivo não descarta a possibilidade de vender a operação de TV via satélite, caso surja algum player interessado no negócio, algo que ainda não aconteceu.

“O DTH vai continuar caindo, considerando o churn [taxa de rotatividade] natural e que não estamos mais adicionando novos clientes. Se alguém nos abordar para tentar comprar essa base e isso fizer sentido para nossos consumidores e para a forma que operamos, estamos abertos para discussão, mas no momento não temos isso na mesa”, afirmou Christian Gebara, CEO da Vivo, durante teleconferência em julho do ano passado.

Com informações de Relações com Investidores Vivo e Teletime.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários