Fábio Faria planeja missão internacional para conhecer rede privativa nos EUA

Faria deve ir acompanhado de ministro do TCU e diretor-geral da Abin. Data ainda não está fechada.

O Ministro das Comunicações, Fábio Faria, trabalha na organização de uma missão internacional para conhecer uma rede privativa que está instalada nos Estados Unidos.

A informação foi noticiada nesta terça-feira, 18, pelo jornal O Globo. A data da viagem ainda não está definida, mas o que se sabe é que ela deverá acontecer no mês de junho.

Entre os participantes confirmados na missão estão Alexandre Ramagem, diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e o ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União (TCU).

De acordo com a fonte, Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e Ciro Nogueira (Progressistas-PI) teriam sido convidados também, mas não há informações sobre eles terem aceitado.

VEJA TAMBÉM:

–> Fábio Faria apresenta prioridades do Ministério das Comunicações a deputados

–> Fábio Faria promete leilão do 5G para julho

–> Fábio Faria: ‘o 4G mudou a vida de pessoas, o 5G vai mudar a vida de indústrias’

Além da data, os detalhes da viagem também não estão fechados, de acordo com o Ministério das Comunicações (Minicom). Também não foi revelada qual a rede privativa que receberá a visita da comitiva brasileira.

Outro objetivo do deslocamento é permitir que Fábio Faria se encontre com investidores no país ao norte. Não se sabe quem são eles, mas esses diálogos podem trazer novos interessados para o leilão.

E por falar nisso, uma das obrigações do vindouro certame para licitação de frequências das redes 5G norteia a ida desta missão.

O governo quer uma rede privativa de uso exclusivo para os órgãos governamentais. A Telebrás foi responsável por planejar esta rede, que deve custar em torno de R$ 3 bilhões.

Apesar disso, o Minicom afirma que os compromissos do edital terão aporte máximo em infraestrutura previsto para R$ 1 bilhão. Este montante seria distinto do plano elaborado pela estatal de telecomunicações.

Enquanto o governo espera realizar o leilão em julho, alguns impedimentos podem adiar a data.

Entre eles, está a espera por um parecer do TCU, que averigua a precificação e compromissos do certame, como o debate em torno de se exigir a rede privativa para ser possível adquirir o espectro.

Com informações de TeleSíntese

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários